JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

23 de abr de 2012

Reclamatório – O meu é maior que o seu!

Olá pessoas pra lá de lindas e cultas, mais uma coluna, mais uma semana e cada vez mais eu me empolgo em escrever aqui, sério! No começo do N.E.D. eu publicava as coisas aqui e tinham 20 visualizações no final da semana e não tinha repercussão nenhuma. Agora a coisa é diferente, muita gente lê e algumas repercutem, comentam e como diz o “cumpade Uóchito” EU GOSTCHO MUITCHO! Pois bem, depois dessa introdução sem o menor sentido, bora falar do mundo jurídico?
Dia desses estava eu caminhando pelos corredores amplos e arejados (mentira) do fórum da Vila Mimosa de Campinas, quando me vi diante da necessidade de imprimir alguns documentos, então me dirigi até à sala da OAB e me deparei com dois advogados discutindo, na verdade eles começaram brincando, mas sabe aquelas brincadeiras entre duas pessoas que não tem muita intimidade que começa descontraída, mas acaba virando briga de verdade? Então,foi bem isso!
Tudo começou por causa da eterna rivalidade que os homens mantém, vocês dizem que mulheres são perigosas, que amizade entre mulheres não existe porque sempre tem uma invejinha e tal, e eu até concordo um pouco com isso, mas nós homens também mantemos uma certa inveja de outros homens, principalmente em 2 quesitos: CARROS e MULHERES. Quer fazer um teste? Fale de um cara muito feio e que seu namorado nunca sentiu ciúmes, fale que ele comprou um carro melhor que o carro que o seu namorado tem… Pronto, você criou o caos!!!! (acontece o mesmo se um homem começa “sair” com uma mulher mais bonita que a mulher do amigo, a inveja impera nestes momentos) E foi assim que tudo começou, um dos advogados estava tirando sarro do “amigo” porque ele estava com uma petição que tratava de cobrança de condomínio, e este ser se achava superior porque ele só “fazia trabalhista” e por isso ele era muito melhor que o colega, onde já se viu, um advogado fazendo servicinho de cobrador? O valor da ação é de quanto 300 reais?
Tudo isso na brincadeira, mas ai pra não ficar por baixo o outro diz: ahh você é bom mesmo, mas me diz aí como estão aquelas ações que você pegou porque se inscreveu naquele convênio da Defensoria? (se você não sabe, este é um convênio que a OAB firma com as defensorias estaduais para que advogados façam as vezes de defensores públicos para suprir a falta de servidores públicos e em troca dos serviços o advogado recebe um valor, via de regra muito abaixo do que a tabela da OAB determina).
Após esta pergunta o caldo entornou, o advogado que começou a brincadeira não ficou muito feliz com a pergunta e começou a dizer: olha o terno que eu uso, não é comprado na C&A como o seu, e eu não assino petição com caneta BIC não amigão e vê se eu dirijo um fiat uno 97!
Mas o elemento não deixou barato e disse: ah muito legal você usar ternos e canetas caras e pra atender descamisado que não tem dinheiro pra pagar advogado e após isso saiu da sala e restou apenas aquele silêncio constrangedor, um fingiu que estava mexendo no celular, outro começou ler uns papeis que estavam na mesa e assim por diante.
Depois desta demonstração de afeto eu comecei a pensar, mas que merda de pessoas nós somos né! Um se achando melhor que o outro só porque atende clientes que mastigam de boca fechada! QUE BOSTA!
Mas ai comecei a perceber que essa não é uma rixa nova, isso vem de tempos, e basicamente é assim: advogados cíveis dizem que são melhores que advogados criminalistas porque não lidam com bandidos (bandido = cara que anda armado, mata, estupra, assalta e chama os policias de senhor),os advogados trabalhistas se acham superiores aos dois anteriores, porque eles tratam de causas que geralmente são de valores altos e recebem rápido, mas ai acontece uma subdivisão, advogados da reclamada se acham melhores que os que defendem os reclamantes, e nova subdivisão, advogados de grandes empresas se acham melhores que advogados de empresas de pequeno porte e micro empresas.  E depois temos nós, os tributaristas, que nos achamos superiores a todos esses outros, porque via de regra nem audiências nós fazemos e ainda por cima lidamos com pessoas de alta classe e que recolhem imposto de renda, mas aí o advogado criminalista vai dizer: meu cliente não paga imposto de renda, mas é menos bandido que o o seu, que deixa de recolher milhões de reais em impostos por ano! E isso vira um ciclo vicioso e que aparentemente nunca terá fim, parece um monte de molequinho da terceira série disputando quem tem o pau maior!
E tudo isso acontece basicamente porque queremos exaltar nossas qualidades e esconder os nossos defeitos e sempre parecer melhor do que somos realmente.
Assim, encerro a coluna de hoje com os dizeres que li em um adesivo que vi colado no vidro traseiro de um fiat 147 amarelo gema de ovo: “A INVEJA É UMA MERDA!”
Até a próxima!


Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism