JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

2 de mai de 2012

Diário de um Dotô – Eu “adorava” os feriados!

Uma vez, li em algum lugar a seguinte frase: “Escolha uma profissão que goste e nunca mais irá trabalhar na vida.” Se um dia eu encotrasse o cidadão que disse essa frase eu diria para ele o seguinte:

- És um brincalhão mesmo hein meu senhor!

Sério, acho que nem o cara que inventou essa frase acredita nela. Porra que pessoa em sã consciência neste mundo vai gostar de trabalhar? A não ser que você seja um piloto de formula 1, ator de filme pornô ou jogador de futebol, certamente você não deve gostar de acordar cedo para labutar!
Não conheço ninguém nesta vida que ao chegar em Morro de São Paulo e se deparar com as belezas naturais da ilha diga: “mas que bosta de lugar, preferia estar trabalhando!"

pescadorAssim eu concluo que ninguém gosta de trabalhar, a gente trabalha porque precisa pagar as contas no fim do mês, só por isso! Antes que chovam críticas, eu deixo claro que o fato de ninguém gostar de trabalhar não significa que as pessoas não gostem da profissão que escolheram. Eu pessoalmente gosto muito de ser advogado, (apesar de saber pouco dessa profissão) mas acontece que em alguns pequenos momentos da minha vida eu sinto saudade de ser estagiário!

Quando você é estagiário você não tem prazos para cumprir, você não tem preocupação nenhuma depois que sai do trabalho, afinal você não leva trabalho pra casa! (se você é estagiário e leva trabalho pra casa, você está sendo explorado). Mas, contudo, porém, entretanto, à partir do momento que você adquire a sua “rosinha” (sim, sua carteira da OAB é cor de rosa e não vermelha) este “sossego” vai embora.

Como advogado você leva trabalho pra casa quase todos os dias, (quase todos é uma benesse minha) pois você tem uma apelação pra terminar,uns embargos de declaração pra começar, e-mails de cliente para responder e assim vai. Então o que antes você olhava com olhos sedentos, hoje você não olha mais. O feriado é o melhor exemplo disso, quando você é estagiário um feriadinho no meio da semana é motivo de comemoração, mas quando você vira advogado, É SÓ MAIS UM DIA! A única diferença é que você tem a oportunidade de fazer uma apelação usando apenas a sua cuequinha boxer da lupo, e acredite, essa é a única diferença!

Você vira advogado e as preocupações aumentam, já dizia o tio do homem aranha: “grandes poderes exigem grandes responsabilidades” e assim meu amigo, o advogado passa a deixar o celular ligado em todas as horas do dia. Se por acaso ele for viajar ele deixa além do telefone dele, pelo menos mais uns outros 3 números onde pode ser encontrado, e tudo isso porque após adquirir o título de advogado você não tem mais horário fixo ou trabalhos pré determinados!

Neste feriado prolongado já havia decidido que não iria para Ubatuba com o amigo-irmão-colunista Diego (aliás essa semana acho que não vai ter a coluna dele, pois o ser ainda encontra-se no litoral paulista e só retornará no domingo), pois queria adiantar algumas coisas aqui no blog e no trabalho também, mas eis que recebo uma ligação na sexta feira no final do dia de um cara muito bacana e que considero o único homem neste mundo mais bonito, inteligente e engraçado que eu – MEU PAI – me convidando para passar uns dias em um chalé à beira de uma represa, apenas comendo, pescando, bebendo cerveja e contando piadas. ACEITEI o convite e parti!

De cara já bateu o desespero: não tinha feito uma declaração de imposto de renda que tinha prometido, mas no fim das contas consegui, segundo problema, meu telefone não funciona no meio do mato (alô Nextel, vamo melhorar essa cobertura ae porra) e a internet não existia no lugar em que estava. Bateu o desespero… Porra e se meu chefe precisar de mim na segunda feira? Do jeito que eu tenho sorte, justo no dia em que eu não tenho celular com sinal e nem lugar para ler meus e-mails, ele vai precisar de mim pra alguma coisa! Ainda bem que não precisou (eu acho).

Ah mas pelo menos eu posso ir adiantando algumas petições para o trabalho e publicações para o blog, afinal eu não sou desses que copiam tudo da internet, (eu só copio metade) e sou precavido e tenho um bom banco de dados no computador, não que fosse necessário eu trabalhar todo o fim de semana por conta de trabalhos para casa, mas eu gosto de me adiantar sempre que possível para que a semana corra sem sustos,e se eu já tiver algumas coisas que teria que fazer no decorrer da semana prontas antes do prazo,eu posso me precaver melhor de uma ou outra eventualidade sem que eu prejudique os trabalhos que já haviam ordem para cumprí-los, e assim foi feito, consegui adiantar algumas coisas em pleno feriado, exceto àquelas que necessitavam de internet, mas mesmo assim consegui fazer bastante coisa, sempre me lembrando que naquele momento, muitos estavam se divertindo e eu estava trabalhando, não que seja ruim trabalhar ou algo assim, mas como eu me propus a fazer uma coluna contando como é a vida de um advogado em início de carreira, acho justo mencionar as coisas boas e as nem tão boas assim que fazem parte da nossa vida profissional.

Inclusive, este texto que você amigo leitor sagaz lê no momento, foi elaborado em plena terça feira, enquanto meu pai bebericava uma cerveja geladinha e mordiscava um crocante lambari.

Até a próxima seus lindos.

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism