JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

21 de jun de 2012

Reclamatório – Prova da OAB

e0f920f9882f3027803c1d09160ceba3Ex-amigos da nação fundística, começo esta coluna de hoje com uma profunda mágoa em meu coração carente. Pedi dicas para as próximas colunas, mas nada de ajuda né! Fiquem sabendo que não amo mais vocês! 

E assim, sem a ajuda de ninguém, eu decidi falar sobre a prova da OAB, mas não vou comentar da dificuldade das provas realizadas,  porque isso é um pouco subjetivo, quem passou vai querer contar vantagem e dizer que estava fácil, e quem reprovou vai dizer que foi a prova mais difícil dos últimos tempos, sempre foi assim e sempre será!
      
Eu vou dar os meus pitacos sobre a legalidade ou não da prova, na verdade não vou falar nada de legalidade, vou dar mesmo é minha opinião, independente do que a lei diz. Mas sei que esse é um assunto que divide opiniões.      

E o dilema começa aí, quem já é advogado certamente vai dizer que acha justo o exame de ordem, sob o “inteligente” argumento de que: “ah eu tive que estudar e prestar o exame, porque vai deixar todo mundo advogar daqui pra frente sem precisar fazer a prova?”      

Já os bacharéis que estão se preparando para a prova ou ainda aqueles que já fizeram algumas e não passaram vão dizer: “ah mas é claro que não tem que ter prova, nenhuma profissão tem prova, porque só a gente tem que fazer?”.      

Sabem aquela música do Luiz Gonzaga que diz: “quem tá fora quer entrar, mas quem tá dentro não sai”? É bem isso, quem já tem a cor de rosa quer a manutenção da prova, quem não tem, quer a extinção do exame. 

Eu, como vocês sabem, sou advogado, ou seja, já tenho a cor de rosa, e apesar de ser o “do contra” na grande maioria das vezes, desta vez eu vou seguir a corrente e dizer: QUE SE MANTENHA O EXAME! E o meu argumento não é nada racional ou embasado em lei, meu argumento é simples: eu me fodi estudando em casa por vários meses, quero mais é que você se foda também!     

SIMPLES ASSIM!       

ATENÇÃO! O próximo parágrafo vem carregado de sinceridade, e pode assustar alguns, mas eu vou dizer o que poucos teriam coragem.      

Eu não tô nem aí se só a gente tem exame antes de poder exercer a profissão, não tô nem ai se dizem que a prova serve pra controlar o mercado, eu não tô nem ai pra nada disso! Eu quero mais é que as provas continuem e que a cada dia elas fodam mais ainda os estudantes. Pra mim quanto menos advogados no mercado de trabalho melhor!  Que a prova assuste os alunos recém saídos do segundo grau (sou velho e falo segundo grau mesmo) pra que eles escolham engenharia ou publicidade e fujam do direito!        

Eu poderia aqui mostrar uma imagem de bom moço e dizer que gostaria de ver meus colegas de curso, todos exercendo a profissão, independente de exame, poderia ser um tanto quanto manipulador e dizer que defendo o exame porque me preocupo com um possível preconceito que ia rolar nos escritórios, “ah não senta com esse cara aí não, ele é advogado mas não fez exame”! Vocês vão sofrer bullying!      

Vou além! Eu poderia ficar dando notícias de que o exame pode acabar, dizer que eu torço para um mercado de trabalho justo e com todos bacharéis advogando, ficar falando mal das provas da OAB, falar que as provas eram difíceis e que eu não passaria na prova mesmo sendo advogado… e logo abaixo do texto com tais dizeres meter uma promoção de venda de cursinho de preparação para OAB! (tem blog por aí que faz isso). Eu sou chato pra caralho, mas não sou hipócrita!
      
Ciente de que tenho leitores críticos e que só entram aqui pra criticar meus textos e mostrar erros de português, eu me adianto a vocês que vão dizer: ah mas você tá com medo de perder o emprego pra um advogado que não fez exame? Você não é o fodão pós graduado? Você tem medo da concorrência? Você não se garante? Você tá com medo?       

Claro que estou. E não é só o fato de perder o emprego, é o fato de perder clientes, é o fato de macular ainda mais a fama dos advogados. Se com exame já tem um monte de advogado que faz merda, se com exame já tem um monte de advogado que se prostitui e aceita trabalhar por R$1.200,00 por mês, se com exame já tem um monte de petição escrito: carta de “conceição”, “endeferimento” e outras coisas do tipo, imagina como seria sem exame! Lógico que eu sei que existem muitas pessoas inteligentes e capazes que vão se beneficiar com uma eventual extinção do exame e que não vão fazer nenhuma cagada, mas a probabilidade de “dar merda” é bem maior. 

E eu torço pra que essas pessoas não se tornem advogados por força de uma canetada, quero mesmo é que elas continuem estudando pra concurso de oficial de justiça ou trabalhando como vendedores de loja de calçados! Eu não tô nem aí. Eu não sou gente boa, eu não sou legal, eu sou egoísta e FARINHA POUCA, MEU PIRÃO PRIMEIRO!   
     
Assinatura Livan

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism