JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

8 de ago de 2012

Extra Petita – Vexame Olímpico

holandesas12-500Pessoas amadas e idolatradas, salve, salve, depois de duas semanas falando sobre relacionamentos e mentiras eu decidi mudar totalmente de assunto nesta semana por causa das olimpíadas e principalmente por causa do desempenho de nosso adorado país. Confesso que já tinha uma coluna falando de relacionamentos prontinha, mas mudei de última hora devido aos acontecimentos que ando vendo na TV.

Por se tratar de uma postagem “esportiva” acredito que poucas mulheres vão gostar, então eu peço que vocês não me abandonem, e na semana que vem eu volto aos assuntos mas interessantes pra vocês, mulheres lindas e cheirosas que eu adoro.

Por diversas vezes disse que sou fissurado por esportes de todo e qualquer tipo, assim, as olimpíadas são um prato cheio para mim, aliás, falando em esportes, estou apaixonado pelo hóquei sobre a grama, que é um esporte que consiste basicamente em 11 mulheres da cada lado, jogando com um vestidinho deveras simpático e que se abaixam a cada 30 segundos para dar uma tacada na bolinha. Isso é muito melhor que futebol!

Agora falando um pouco mais sério, eu sempre fui um cara patriota e torço pelo Brasil em tudo que ele participa, porém nestas olimpíadas, salvo as exceções do pessoal do Judô, a natação masculina (apesar de decepcionar um pouco) e do boxe, eu comecei a me envergonhar um pouco de ser brasileiro, porra a galera brasileira só tá levando paulada, tá perdendo em todo esporte que disputa.

Independente de apoio, de condições de treinamento ou outras questões políticas que eu não vou discutir aqui, eu senti uma enorme vergonha alheia, quer um exemplo: um atleta brasileiro do arremesso de disco conseguiu a façanha de ficar em quadragésimo lugar na competição, competição esta que contava com 40 participantes, ou seja, o cara ficou em último lugar, e a diferença dele para o primeiro colocado foi de mais de 19 metros, tal fato já é vergonhoso, mas pior que isso foi a entrevista que esse pau no esfíncter deu após a competição, ele disse que estava muito feliz por ter participado da olimpíada e que tinha conseguido a sua melhor marca na carreira! 

Ah meu querido, vai se foder!

E esse é só um exemplo, fatos semelhantes também aconteceram em vários outros esportes, tais como basquete feminino (perdemos todas), remo, natação feminina, badminton, esgrima e etc.

Ai eu me pergunto: mano, se o cara fez a maior marca da carreira e mesmo assim ficou em último na prova, porque raios esse filho da puta foi pra lá competir? Pra gastar dinheiro, só isso! Pra gastar com passagem, pra gastar com refeição e outras coisas mais. Poxa vida, fica no Brasil treinando pra próxima. E esse foi só um exemplo, tem muito mais gente do Brasil que só foi pras Olimpíadas pra passear, que já sabiam antes de sair daqui que não iam ganhar porra nenhuma lá!

Será que não tem ninguém nos comitês esportivos pra olhar o nível dessas pessoas e falar: opa, você não vai não, pra ir lá passar vergonha é melhor ficar aqui, que pelo menos a gente economiza uma grana, você é ruim pra caralho, fica aqui treinando até atingir tal meta!

O Brasil tem quase 200 milhões de pessoas, e a gente tá perdendo no quadro de medalhas pra países sem expressão nenhuma, que são do tamanho de Campinas e não me venham falar que são potências esportivas e tal, porque alguns não são, a gente tá perdendo pro Cazaquistão, Bielorrússia e Irã (pode mudar pois escrevi a coluna na segunda feira).

Ah e por favor, não me venham com o discurso de que “o importante é competir”, pois essa é a maior balela que pode existir, uma vez que ela só serve de consolo pra quem perdeu, ou você vai me dizer que quando um cara ganha uma medalha de ouro, ao invés de chegar lá e dar os parabéns, você diz: “ah legal sua medalha de ouro, mas não se esqueça que o mais importante mesmo é competir”.

Assinatura Livan

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism