JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

5 de set de 2012

Extra Petita – Palavras que machucam

coracao_gelo“Saber falar é bronze, saber ouvir é prata, saber calar é ouro”, com essa frase eu inicio o texto da semana, dizendo que poucas coisas na vida machucam mais que uma frase mal colocada em um momento inoportuno (se você for parceiro de treino do Anderson Silva, este texto não vale pra você), porém, indo contra o que diz a famosa citação, raríssimas são as pessoas que sabem se calar, poucas são aquelas que sabem ouvir, mas todas adoram falar, e falar muito só te põe em riscos, pois quanto menos você fala, mais você aprende, e falando menos, comete menos erros.

Entretanto, é muito mais fácil falar do que ser ouvido, e com o intuito de se fazer ouvir, muitas vezes deixamos de falar e passamos a gritar, como forma de tentar impor uma opinião, e se você está em um relacionamento, isso fica ainda mais difícil, pois em um momento de ânimos exaltados, uma simples frase, ou menos que isso, uma única palavra pode levar a outra pessoa à nocaute.

E palavra dada, meu nobre, não volta mais, pode ser uma coisa banal, corriqueira e sem muita importância se dita em outros momentos, mas que durante uma discussão pode abalar as estruturas de quem as ouve, e neste momento um simples “eu te odeio” durante uma briga, ou algo mais pesado como “eu tenho nojo de você” podem fazer com que o ouvinte nunca mais se esqueça do que foi dito, mas como diria Jorge e também o Matheus, aí já era…

Aí o estrago já está feito, e só há como remediar, porque curar é impossível, contudo, se você for uma pessoa que tem um coração e não uma pedra de gelo dentro do peito, se arrependerá do que disse, e em algum momento certamente pedirá desculpas, e usará como justificativa, (se é que você dará alguma) de que não queria falar aquilo, de que foi na hora do nervosismo, só que você já fodeu tudo e pode ser tarde.

E na vida é assim, quando a gente bate, a gente esquece fácil, mas as porradas (neste caso, porradas verbais)  jamais serão esquecidas, porque é assim que as coisas são, o ser humano deve ter um gene específico pra guardar as mágoas e os rancores, porque por mais tempo que passe, vez ou outra você vai se pegar lembrando daquele “tapa” que levou muito tempo atrás, mas certamente não se lembrará de tantos outros tapas que já deu.

Nestes meus vários anos de vida, apanhei muito mais que bati, e chego a conclusão que nem bater é legal, pois, assim como em um soco, onde você apesar de machucar a cara do oponente pode quebrar a sua mão, ainda que as palavras ofensivas tenham partido de você, hora ou outra você pode se pegar lembrando do que não deveria ter feito, ou falado.

Assim, entre escolher ofender ou ser ofendido, escolha sempre o silêncio, que certamente será a melhor resposta a ser dada em certas ocasiões, pois como já disse o poeta “nada grita mais alto que o som do silêncio” .

Assinatura Livan

Após finalizar a coluna tenho um pedido deveras importante a fazer, vocês que me acompanham aqui neste mequetrefe e mambembe espaço sabem que esta coluna é totalmente autoral e via de regra (mas nem sempre) os temas aqui abordados refletem o meu estado de espírito no decorrer da semana, motivo este que tá rolando uma pequena manifestação entre as minhas mais queridas e assíduas leitoras para “deflagrar” uma campanha pra me arranjar uma namorada, pois, segundo elas, as minhas últimas postagens (tanto no facebook quanto aqui no N.E.D.) estão carregadas de um nível extremo de carência, porém, cumpre destacar que todas as campanhas realizadas foram um fracasso, a campanha de páscoa arrecadou 35 reais e na doação de sangue só fui eu de alegrão lá colaborar, assim, ciente do fracasso de uma campanha como esta, e de que a minha autoestima irá para o brejo se iniciarem uma campanha e não surgir nenhuma candidata, peço-lhes que nem comecem com essa porra! Grato.

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism