JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

4 de out de 2012

Diário de um Estudante – Gosto de sapato e de estudar!

Olá pessoas lindas

Confesso que estava totalmente sem inspiração para a coluna desta semana. Minha semana foi assim: estudei de segunda a sexta todo dia de tarde pra prova de Penal que foi na sexta (aquela com dez discursivas) e fui bem!! Saí aliviada e fui festar. Fui numa festa óótima, de formatura da minha prima, pensem numa festa boa... Mas isso não vem ao caso. O que vem ao caso aqui são meus estudos, que por sinal acabei de resumir pra vocês, então não tem muita novidade.

comprasMas como esta coluna não pode se resumir a um parágrafo (se bem que o chefe anda me falando pra eu diminuir o tamanho dos meus textos, porque vocês têm preguiça de ler), vou falar de um assunto que muito me intrigou semana passada com a publicação do meu último texto! Recebi algumas críticas, com relação a eu ser uma menina "sem noção", "sem nada na cabeça", que faz direito por status, só da bola pra sapato, vai mal em Direito Penal, entre outras coisas... Quero deixar claro que este texto não é uma resposta a quem disse isso, e sim, uma discussão a respeito deste preconceito ridículo que existe entre uma mulher querer andar bem arrumada, bem vestida, cheirosa, usando roupas caras, de grife, sapatos maravilhosos, e TAMBÉM ser inteligente/esforçada e ESTUDAR para ser alguém na vida! Por que uma coisa tem que excluir a outra?

Parece que hoje em dia é um crime uma mulher querer ser "fútil" de vez em quando... Parece que não dá pra querer ser mulherzinha, sem com isso carregar o estigma de ser uma cocota acomodada, madame, enjoada, fútil, entojada... E principalmente, burra! Antigamente ser cocota era uma obrigação da mulher, e hoje em dia, com os direitos entre homens e mulheres igualados, com a mulher tendo que trabalhar igual ao homem, e também se igualar a eles em outros quesitos, é praticamente uma ofensa à classe uma estudante de Direito "sem noção" chegar pra escrever num blog e falar que gosta de sapato, e que acha o máximo fazer direito "SÓ" por isso (o que foi dito por alguns e não é verdade). Alou pessoal? Atenção! Repito, uma coisa não exclui a outra... Eu quero ser mulherzinha, ser futilzinha, ser fresquinha, e também estudar, me esforçar, tirar boas notas, ser bem sucedida profissionalmente...( A parte das boas notas, aliás, está indo muito bem)

Posso?

O fato de gostar de coisas fúteis  inibe minha capacidade intelectual? Ofende à classe de mulheres esforçadas e trabalhadoras e de estudantes de Direito "sérias"?  Acho que não.

Escolhi falar disso hoje porque isso é uma preconceito muito grande que existe! Às vezes conversando com alguns, digo que quero ser juíza, e logo ouço um: haha... Ai Rafa, só você mesmo. Você sabe que tem que estudar muito né?

Em seguida de um olhar "tadinha, essa aí juíza.. Tsc tsc" . Isso me irrita muito! Sei que tem que estudar!! E quem disse que não vou conseguir?

Atenção pessoal, vamos parar com isso! É hora de começar a olhar além das aparências e não subestimar a capacidade das pessoas!

E vocês mulheres que só pensam em trabalho, que acham que gostar de sapato é feio e que não frequenta academia: você poderá acabar sozinha para o resto da vida! Conselho de amiga hein? Ah e antes que me digam que não precisam de homem na sua vida... Fala sério, você sabe que isso é mentira!

Vamos unir frescurinhas + trabalho que dá tudo certo! Pode tá? Não é feio!

Beijo pra vocês

Assinatura Rafa

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism