JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

15 de out de 2012

Diário de um Postulante – Défict de Atenção

Oi gente ...

Hoje quero falar sobre a imensa dificuldade que tenho em me concentrar.

imagesNão sou nem de longe uma aluna nerd, cdf (e nem xiita anticola, ta?). Sou acelerada, tenho sede de conhecimento jurídico, mas, ao mesmo tempo, perco interesse fácil e não consigo abrir uma página da internet para estudar sobre uma matéria sem abrir outras dez de assuntos diversos.

Consigo estudar só o que gosto ou julgo interessante. Tenho uma facilidade enorme em ignorar o mundo a minha volta quando me interesso por determinada matéria, não me incomodando, por exemplo, em estudar com uma música de fundo, vinda da casa do meu adorável vizinho (a título de curiosidade, o estilo supostamente “musical” apreciado pelo ser em questão é funk/rap, não preciso dizer que vez ou outra nutro sentimentos homicidas em relação a esse vizinho) .

Já, quando não gosto ou acho desinteressante a matéria, não tem nada que me prenda aquilo. Posso passar horas lendo que não absorvo conteúdo algum. Se estou na aula, faço uma cara de quem está prestando atenção, mas na verdade me teletransporto para qualquer lugar e só volto quando alguém me lembra que está na hora de ir embora.

Perco o foco muito fácil. Qualquer coisa me desvia do que estou fazendo e não consigo me manter ligada aos assuntos que não me despertam muita curiosidade. Meu cérebro parece desligar. Geralmente me esqueço de datas importantes, como dias de provas e trabalhos. Construo pensamentos que vão além do que estão me apresentando. Prefiro notas mentais a escrever no caderno, gasto mais a caneta para ilustrar o caderno com rabiscos, cubos, flores e setas, do que com a matéria, e por isso nunca tenho nada anotado e de dez notas mentais, com muito esforço, me lembro de duas.

Questionei-me muitas vezes por que será que não nasci um ser normal, daqueles que prestam atenção sem problemas e que possuem caderno em dia, e que se lembram de datas das provas que fizeram no ensino infantil e das que vão fazer até 2017? Num sonho maior, por que não sou uma pessoa com vocação para ser cdf, estudiosa, suprasssumo do universo jurídico?

Cansada desse estigma de desligada, relapsa e dispersa, outro dia me consultei com o Dr. Google. Relatei o meu comportamento e ele me respondeu que tenho Transtorno de Déficit de Atenção leve. Na hora me perguntei: Que p... é essa?? Li muito sobre isso, afinal, esse negócio de se diagnosticar via net envolve muito estudo.

Primeiro descobri que GÊNIOS do mundo tinham esse mesmo problema. Me tranquilizei, transtorno de atenção não guarda relação com inteligência. Tem uma galera que sofria da mesma coisa e que era deveras inteligente - De Einstein a Da Vinci.

Segundo passo foi ver o tratamento. Claro que por se tratar de um diagnóstico internético, o campo de tratamento é limitado, cabendo a mim – diagnosticadora de meia pataca – me valer de métodos naturais para cura deste mal.

Como meu diagnóstico foi déficit “leve” de atenção, ou seja, certa dificuldade de percepção e de manter foco nos detalhes, procurei na net coisas naturais que melhorariam essas disfunções. Pasmem, sabem qual o melhor remédio natural pra isso? SÉQUIÇO!!! Mais uma vez tão me mandando fornicar. Já não bastava outro dia ter lido que pensar em sexo deixa as pessoas mais inteligentes, agora li que praticá-lo aumenta o meu campo de atenção e percepção, estimulando também o foco nos detalhes e o raciocínio lógico.

O bem da humanidade (e o meu principalmente) tá na conjunção carnal. O jeito é seguir os conselhos terapêuticos!

E pra você que vai prestar a segunda fase da OAB no domingo, fica a dica : RELAXE E GOZE!

Bjos e boa sorte.

Assinatura Mari

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism