JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

21 de jan de 2013

Diário de um Postulante – Opinião? Não Obrigado!

imagem texto 19Bom dia nobres... Essa semana começou o cursinho. Ritmo acelerado, muita peça, muita leitura e mesmo assim o Sr. Tutor me disse:” Eu acho é pouco! E não se engane, não é porque está no cursinho que você vai deixar de estudar em casa”!!! (Esse é o doce Sr. Tutor).

De tanta correria, mal vi a semana passar. Quando dei por mim era sexta-feira, 21h e eu ainda no cursinho. Mas, como diria o poeta Marcelo D2 ... “assim que é, é assim que tem que ser”. E mesmo com toda correria, eu arrumei tempo para me irritar, e muito, explico melhor...

Essa semana saiu o resultado oficial do IX exame da ordem, e como já era esperado, foi altíssimo o número de reprovados. De aproximadamente 118 mil inscritos, passaram pouco mais de 19 mil. Em percentual isso representa 16,67%. Muito aquém do percentual de aprovados no exame anterior: 48%.

Um tanto estarrecida, postei no meu facebook uma frase falando que de cada dez candidatos, “oito e meio” reprovaram e que não era fácil a prova. Para minha surpresa, um “amigo” fez um comentário chamando de burro quem não passava, afinal de 80 questões, era SÓ acertar a metade.

Não preciso dizer que deu merda; houve uma discussão, né? O ser não é do mundo jurídico, não conhece absolutamente nada, mas por ter um amigo advogado que disse que a prova era fácil, ele se achava no direito de opinar e ainda chamar de burro quem reprovou no exame. Fiquei indignada! Entretanto, resolvi não aprofundar a discussão, afinal uma pessoa que não conhece a questão e dá seu “parecer” em cima da opinião de terceiros, não merece muita atenção (talvez nenhuma).

Porém, como se não bastasse, li no mesmo dia em uma página de um cara super popular do facebook (a página dele tem mais meio milhão de seguidores) um texto falando basicamente a mesma coisa que o meu amigo. O super empresário de sucesso afirmou que, segundo o diretor jurídico dele, a prova é nível BÁSICO, e que não era pra ter essa reprovação toda (Oi?).

Ao ler isso eu fiquei muito, mais muito mesmo, PUTA DA VIDA! O meu amigo, que é pessoa simples e segue o senso comum, dizer umas bobagens é meio aceitável; já um cara que é “formador de opinião”, se diz culto e que vive dizendo um monte de mimimi de “pense fora da caixa”, não!

Ambos não são Operadores do Direito, sequer estudaram normas e doutrinas jurídicas, e acham que podem atribuir nível à prova? Pode isso Arnaldo? CLARO QUE NÃO! Assistir julgamento na novela da Globo e no Datena não confere a ninguém o título de bacharel em direito, tão pouco, o direito de avaliar o exame da ordem. Se alguém quiser opinar, sugiro que assente as nádegas nas cadeiras do curso de direito por cinco longos anos e daí sim terá conteúdo para tal, do contrário, não venha bancar o superior sem ter condições para isso.

Recentemente o Cremesp (Conselho Regional de Medicina de SP) aplicou prova aos médicos recém-graduados, salvo engano a reprovação foi de 54%. Eu não posso ir a púbico e dizer que a prova estava fácil ou difícil, simplesmente porque EU NÃO ENTENDO NADA DE MEDICINA, agora por que raios no universo jurídico todo mundo quer opinar? Quem não detém conhecimento e se mete a avaliar prova alheia é de uma prepotência e arrogância sem fim.

O mundo seria melhor se as pessoas seguissem a filosofia da grande Sharon Acioly:

“CADA UM NO SEU QUADRADO!!!”

assinaturamari

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism