JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

7 de jan de 2013

Diário de um Postulante–Primeira fase: check

checkBom dia nobres!!! Depois de um pequeno descanso, cá estou de volta, desejando que em 2013 todos os nossos sonhos se tornem realidade e que consigamos passar na prova da OAB e esfregar na cara do fdp de quem perguntar: Você ainda não passou na prova?

Bom, nesse pequeno intervalo muita coisa aconteceu, inclusive, o IX Exame da Ordem, o qual eu consegui fazer (dessa vez não paguei o boleto errado, ufaaa).

O exame foi no dia 16/12, dia esse que o Corinthians Paulista do meu coração ganhou o Mundial de Clubes. Eu deveria processar a OAB, afinal, tive o meu direito de comemorar obstado ... brincadeira, embora eu seja corinthiana pra caramba, eu não estava muito em clima de comemoração, estava deveras nervosa. Acordei cedo, assisti ao jogo e voltei correndo acompanhar a revisão da matéria de ética pelo twitter.

Quando deu o horário fui fazer a prova, e segui mentalizando o mantra: “Eu tenho que passar nessa droga, eu tenho que passar nessa droga, eu tenho que passar nessa droga”. Iniciado o exame, na hora que eu comecei a ler, meu surto nervosistico e psicótico começou. No meio da prova comecei a chorar. Depois dos choros e lamentações de praxe, me veio um sono absurdo. Não tive dúvidas, abaixei a cabeça e tirei uma pestana.

Depois de acordar do meu cochilo em pleno exame da OAB , meu cérebro parece que deu uma ativada. Lia com mais atenção e ia marcando as que eu sabia e outras que eu chutava (aos chutes eu ainda atribui “nível” , anotando: Chute, Muito Chute e Chute pra caraleo). Acabei a prova com a certeza que eu havia reprovado. Prova chata e difícil.

Fui para casa frustrada e aguardei a divulgação do gabarito. Na hora de corrigir, a mula aqui percebeu que tinha uma questão com ‘bolinha’ na B e ‘quadradinho’ na D. Só para esclarecer, a essa altura eu estava com 39 acertos, ou seja, saber o que eu havia respondido nessa questão fazia TODA A DIFERENÇA. A resposta B estava errada e a D certa. Sem lembrar do que havia colocado no gabarito e com ódio da minha pessoa, fui obrigada a esperar a divulgação do resultado preliminar, que saiu só dia 26/12.

Estranhamente a OAB não divulgou a lista de aprovados, ela só liberou a consulta individual (Transparência a gente não vê por aqui!!). Ao abrir constatei que lá estava lindamente escrita a palavra APROVADA.. PASSEI  na primeira fase com 40 acertos...NA MOSCA!!!

Não comemorei, afinal, eu já senti na pele o que é passar na primeira fase e reprovar na segunda. O momento é de foco, concentração e estudos. Guardemos os brindes para depois.

No mesmo dia que soube da aprovação comecei a estudar para a 2◦ fase, mas é claro que não foi por livre e espontânea iniciativa. Venho sofrendo “coação moral e física” para me dedicar aos estudos, por parte de alguém fofo que se dispôs a ser meu algoz, digo, “tutor”. E ele é daqueles que põe pressão mesmo, com ordens do tipo: “VC TEM 5 MINUTOS PARA DISSERTAR SOBRE HIPÓTESES DE CABIMENTO DE RECURSO EM SENTIDO ESTRITO”.

Receber ordens assim me estimula a estudar por duas razões. Uma é ódio de não saber a resposta na ponta da língua e a outra razão é que se ELE (meu tutor barra anjo com uma baita paciência) que não tem nada a ganhar com a minha aprovação da OAB perde seu precioso tempo se empenhando em me cobrar, custa eu ler no livro ao invés de pegar no Google? Ó que pessoa consciente.

Até a segunda fase eu decidi não beber, não farrear, enfim, disse um “até breve” à minha vida social ... com a promessa de voltar definitivamente aprovada na OAB!!!

assinaturamari

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism