JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

14 de fev de 2013

Diário de um Estudante – Estudei no Carnaval

carnavalOlá gente

Como foram de carnaval?

Carnaval, época onde a vida fica em suspenso... Há quem diga que no Brasil as coisas só começam a funcionar depois desta maravilhosa (?) festa.

Bom, eu lhes digo que todos os meus planos pro carnaval foram por água abaixo, por motivos de força maior não pude ir para a praia. De modo que me sobrou tempo de sobra para estudar. Amém?

Calma, também não é bem assim né gente. Eu até dei umas saidinhas. Só que a partir de segunda feira eu resolvi estudar um pouquinho. É sério, não é piada.

Eu queria começar a estudar de algum modo, pra pelo menos fazer de conta que eu estou fazendo algo para aliviar um pouco a minha culpa por quase não ter pego em um livro nessas férias. Para minha surpresa, descobri que não sou a única a sofrer com esse sentimento, muitos de vocês também são assim pelo que pude ver com a repercussão do texto de semana passada.

Então resolvi por em prática um conselho que recebi há um tempo atrás e não botava muita fé. Uma vez minha mãe disse a um conhecido dela, advogado bem sucedido, que a filhinha dela estava fazendo Direito, que era muito dedicada e estudiosa. Quase pude ver o brilho no olhar dela ao falar de mim para o sujeito. Coisa de mãe né.

Aí então essa pessoa compadecida da minha situação me escreveu um e-mail enorme, falando basicamente pra eu todos os dias, ler três folhinhas do vade mecum. Uma pela manhã, uma a tarde e outra de noite. Todos os dias durante os cinco anos. Ele me garantiu que seguindo esse conselho que parecia tolo, eu ia passar na OAB sem grandes preocupações. Que ele e todos aqueles que seguiram esse método passaram na prova sem maiores dificuldades. E aí ele fez todo um cálculo de quantas vezes eu iria ler a mesma folhinha durante os cinco anos, que eu iria super gravar tudo de tanto ler e tal.

Agradeci porque sou menina educada, e pensei ah legal, mas fala sério né... Ler todo o vade mecum em doses tão pequenas assim, quanto tempo eu iria demorar pra ler a segunda vez a mesma página? Quando lesse a segunda vez nem ia mais lembrar o que tinha lido, né? Duvidei da eficácia deste método. Depois a minha mãe me contou que na escola ele sempre foi um super cdf, daqueles que aprendem quase que por osmose, aí eu pensei ah ta explicado né. O cara leu uma vez a folhinha dele e gravou. Só que EU não sou assim! Aqui é o método da repetição e às vezes até do desenho!! Eu preciso ler vá-ri-as vezes. Muitas.

Bom, se dá certo ou não não sei, but, já que eu estou totalmente perdida com vários livros no quarto e sem saber por onde começar a estudar, sem saber se leio eles, ou qual ler, ou se pego meus resumos do semestre passado... Ou seja, sem saber por onde começar, eu comecei pelo vade mecum mesmo! To lendo ele desde o início.

Pelo menos posso falar pra minha deusa interior (entendedoras entenderão) se aquietar que eu tô "estudando"!

Beijinhos

assinaturarafa

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism