JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

29 de mar de 2013

Reclamatório - Pra que serve a filosofia?

o-pensador1-e1301945288980Honestamente?

Eu não faço a menor ideia!

Acalmem-se coxinhas, antes que iniciem a inquisição e levem meu corpinho obeso para a fogueira, eu digo-lhes que incluir uma ou duas questões de filosofia no exame da OAB não vai servir para absolutamente nada.

Aliás, filosofia na grade de direito na maioria das faculdades não serve para porra nenhuma, pois a grande parte dos professores de tal matéria não são filósofos ou especialistas no assunto, via de regra a faculdade pega um professor de direito penal ou de processo civil e fala: “tá afim de ganhar mais uma graninha dando aula de Filosofia?”

A maioria dos cursos de direito colocam professores que leram um ou dois livros quando ainda eram estudantes para ensinar uma matéria que parece desnecessária aos olhos de muitos, mas que tem muita influência na vida profissional de advogados e demais profissionais das carreiras jurídicas. Só que as aulas são chatas, uns passam filmes, outros mandam a classe sentar em círculo e discutir um problema sem pé nem cabeça.

No direito penal, a filosofia aparentemente é bastante útil, não apenas para ilustrar uma petição com uma frase bonita de um filósofo, mas também para ajudar na decisão de um processo, entretanto,na minha área de atuação, digo-lhes que a filosofia é desnecessária e inútil (sou polêmico), pois sou advogado tributarista, e via de regra clientes nos procuram por dois motivos, porque estão devendo vários tributos e o fisco descobriu e tá cobrando, ou porque querem um jeito de não pagar (ou pagar menos) impostos, e nestes casos meu amigo, a gente manda um abraço pro Kelsen e se casa com uma calculadora e um livro de contabilidade para não contadores, a filosofia aqui não vai me ajudar em nada se o auto de infração fala: você deve um milhão de reais à título de contribuições previdenciárias.

Por isso que digo que a filosofia no direito é importante sim, imprescindível não! E por favor, não me venham com balelas de que a filosofia é útil não só para a vida profissional, mas que ela também te dá uma nova visão do mundo e tal, porque é tudo frescura de neguinho que quer pagar de culto. Qualquer tipo de conhecimento é útil e engrandece, inclusive a filosofia, mas não é A FILOSOFIA que vai definir o caráter de alguém, até porque quando você começa a ler livros de grandes filósofos sua personalidade já está praticamente formada.

Conheço muita gente que devorou livros e livros de Kant, Bobbio, Montesquieu, paga de culto, de vivido e tem tesão em puxar o tapete dos colegas de trabalho, e ignoram todas as relações interpessoais.

Portanto meus amigos, se eu puder dar um único conselho para vocês, eu diria: usem filtro solar estudem mais direito penal ou constitucional (ou uma matéria a sua escolha) e deixem a filosofia pra lá, pois já imaginou o tempo que você vai perder tendo que ler uma pancada de livros de filosofia pra OAB exigir uma ou duas perguntas?

Logo, amigo que está se preparando para a prova do OAB, neste momento coloco-lhes diante de um dilema: estudar filosofia, se engrandecer intelectualmente e correr o risco de ser reprovado na OAB ou focar nas matérias “jurídicas” e permanecer um iletrado cultural?

A escolha é sua, pois já dizia o filósofo Livan Pereira, que viver é lamber o mel de um espinho!

Chupa Kelsen

AssinaturaLivan

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism