JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

15 de abr de 2013

Diário de um Postulante – Exspetatio

exOlá magníficos colegas, de beleza inefável e inenarrável inteligência deste fascinante mundo jurídico (aprendiz de Livan Pereira)! Tenho certeza que o tema de hoje faz parte da vida de todos nós Postulantes à Ordem, fez parte da vida daqueles que por este momento já passaram, e fará dos que ainda passarão: EXPECTATIVA!

Pois é caros, só nós sabemos a pressão (que não é a do Bonde do Tigrão, tum dum tss) que é preparar-se para o Exame de Ordem. Temos aquela cobrança do pai e da mãe (ou do marido/ esposa) que provavelmente pagaram os duzentinhos de inscrição e não aceitarão que façamos menos de 40 questões nessa prova. Essa eu não tive, pois consegui isenção! Weeee!

Se você já trabalha em algum escritório, repartição pública, setor jurídico de empresa e afins, e sente que sua permanência no local dependerá de sua aprovação, parabéns, mais uma pressão para suportar. Pior quando seu chefe ainda diz: “Ah, vai passar sim, acredito em você”! Sim, aconteceu comigo e foi de bambear as pernas ficar super animada! Caso o chefe veja!

E tem, é claro, a expectativa dos amigos e colegas da faculdade. Não sei vocês, mas uma média de 70% dos acadêmicos do 9º período da minha Faculdade prestarão o X Exame de Ordem. Os amigos dirão: “Mano, certeza que você passa”, mas isso significa mais um aperto no coração, de não obter a aprovação e ficar para trás, fazer a primeira fase de novo, passar por tudo isso, enquanto a “rapa” já está aprovada, inclusive na segunda fase! Triste.

No meu caso, acrescente a pressão involuntária do namorado CDF que passou de primeira no Exame, estudando uma semana antes da prova e na segunda fase fez 8,4 pontos! Se não for o namorado/ namorada, considere a irmã, irmão, primo, prima. É tipo isso.

Mas queridos, nada nesse mundo supera o que chamarei aqui de autoexpectativa (sim, é um neologismo). Essa mata, esmaga, corrói por dentro. Lembro-me que em determinada situação, me disseram: “Nunca espere nada de alguém, assim nunca frustrará suas expectativas”. Parece frase feita de Orkut, do tipo “Sou o que sou e não o que acham”, ressuscitei! Haha!

Agora, considerando a frase acima, e se esse alguém é você mesmo? “Não espere nada de você mesmo para não frustrar sua própria expectativa”. Pode isso Arnaldo?

Não precisamos nem do Galvão Bueno para ver que não dá né?!. Aqui vale a autoconfiança e a autoestima elevadas. Esqueça a cobrança externa, fique só com a cobrança interna, a que realmente importa e não lhe frustra. Se frustrar, só você vai saber, e ninguém mais! Vamos fazer com que essa autoexpectativa seja motivo de incentivo a nós mesmos.

E para se sentir mais confiante, siga o conselho do meu ilustre professor de Prática Penal. No dia do Exame, antes do início da prova, vire-se para a pessoa imediatamente atrás de você e diga: “Nossa, certeza que vai cair a Teoria da Tipicidade Conglobante”. Pronto, seu colega ficará desconcertado, desesperado e você muito confiante (já que, se não lembra o que é a teoria da tipicidade conglobante, irá procurar agora mesmo e no dia da prova saberás)! Muahahahaha (Risada maléfica)! Malvadeza!

Enfim, diz o pai Google que EXPECTATIVA vem do latim EXSPECTATIO que quer dizer “espera, antecipação”. O prefixo EX atribui um significado de intensidade, e SPECTARE, quer dizer “olhar”. Seria como dizer “olhe firme, pense bastante, que acontece”. Essa é a EXSPECTATIO que devemos manter. Foco, força, fé, meu povo, e, é claro, muita leitura do Estatuto da Ordem!

PS: Faltam 13 dias! #morri!

AssinaturaDaiane

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism