JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

17 de abr de 2013

Extra Petita – Me apaixonei pela professora

paixãoSeja na infância, adolescência ou vida adulta, certamente você já se apaixonou por um de seus professores, e os motivos para tal paixão são inúmeros, aqui podemos elencar a carência, o sentimento de poder do seu mestre, piriguetismo (mas essas pessoas se apaixonam até por poste) e outros tantos.

Professores exercem um tipo de poder maroto sobre grande parte de seus alunos e alunas, pois via de regra eles são (merecidamente) colocados em um pedestal e vistos como um ser de elevado conhecimento e com uma experiência de vida ímpar, e isso por si só já é um gatilho para despertar a paixão em alunas recém saídas das fraldas e que estão começando suas vidas amorosas beijando pôsteres do Justin Bieber.

Entretanto, não é apenas na infância que essas paixões são despertadas, conheço muitas pessoas que nutriam um amor platônico pelos seus docentes, seja pela beleza que estes possuíam, pelas roupas que vestiam e até mesmo pelo carro que eles dirigiam, ah essas biscates, porém, a grande parte dessas paixões fica apenas no imaginário.

Confesso que já tive as minhas paixões juvenis por professoras, a primeira delas foi pela professora alheia, era uma professora da terceira série, que nunca foi minha professora, ela dava aula na sala ao lado da minha, e era linda, alta e ruiva (acho que daí surgiu meu amor pelas ruivas), todos os dias ficava na porta só pra esperar ela passar. Eu era um fraldinha e não tinha nada de sexual na parada, era um sentimento bacana e que me fazia sorrir só de olhar pra ela e falar oi.

Porém, nós os homens, somos uns seres meio irracionais, e o tempo vai passando e as paixões vão diminuindo conforme os hormônios vão aumentando, pois a gente para de se apaixonar e viver um amor platônico para pensar o seguinte: “puta professora gostosa, essa aí pelada deve ser uma beleza”.

Desculpem professoras, mas nós homens olhamos para vossas bundas enquanto vocês escrevem na lousa, e olhamos para vossos corpos em outros momentos também, e ainda comentamos no intervalo coisas do tipo “véi, cê viu como a professora tá gostosa hoje?”. E por esse motivo eu digo que as paixões dos homens pelas professoras acaba, diferentemente das mulheres, que são mais sensíveis, doces e emotivas.

Devido a esse turbilhão de sensações, as mulheres ainda nutrem paixões por professores na vida adulta inclusive, conheço uma pessoa que descobria os locais que o professor frequentava só pra que um “encontro casual e não programado acontecesse”, mas ó, tinha uma puta dó dela, porque o professor era casado com uma puta de uma morena de olhos azuis, e a minha amiga era bem judiada (se ela ler isso eu tô fudido) e nada aconteceu.

Mas não são raros os casos de professores que tem relacionamentos com seus alunos, na faculdade de direito tinha um professor que era um mito para a ala masculina da sala, pois ele era baixinho, gordinho (parecia o Pinguim do filme do Batman) e “pegava” várias alunas lindas, e dizia até que ele tinha um filho com uma ex-aluna.

As técnicas de conquista dele, para ter tanto sucesso com as mulheres lindas eu desconheço, mas como ele era feio pra caralho, imagino que seja assim:

“Ah foi mal na minha prova e vai ficar de DP? Tadinha, passa lá em casa sexta à noite pra ver se eu posso te ajudar”

AssinaturaLivan

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism