JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

13 de mai de 2013

Cursinhos Preparatórios: Fazer ou não Fazer?

1Olá família do universo jurídico mais lindo do Sul do Mundo!

Para a tristeza de muitos (leia-se Livan Pereira), quanto à Final do Campeonato Paranaense de ontem, não falarei do meu time, não reclamarei da arbitragem, sofrerei em silêncio... hahaha!

Semana passada falamos sobre dar-nos um tempo para descansar a mente e o corpo, para então voltarmos com tudo à luta. Dito isso, é hora de dar início aos trabalhos: revisar o direito material, entender a forma de cobrança de peças da FGV, fazer milhões e exercícios e, marcar o código.

Será que é possível fazer tudo isso sem a ajuda de um cursinho ou de um tutor? Como não sou experiente no assunto, mas ao contrário, estou adquirindo-a neste exato momento, tenho também muitas dúvidas.

Os cursinhos ou tutores particulares são geralmente caros e se o seu problema é o mesmo que o meu: DINHEIRO, realmente é inviável gastar de 800 a 1.200 reais pelo cursinho. Mas aí vem o medo: socorro, todos que passaram na 1ª Fase já começaram o cursinho e eu fiquei para trás... Eles vão passar e eu não vou passar?

Calma! O curso preparatório para o Exame de Ordem é, sem dúvidas, excelente, seja pelas dicas, seja pelo número de exercícios, o direcionamento, ou os chamados “macetes”. O cursinho ajuda e muito, mas não é o fator determinante.

Existem também vários cursos online com valores mais acessíveis e que com certa dedicação do examinando surtem os mesmos efeitos que os cursos presenciais.

Agora o modelo da tutoria realmente me chama a atenção. Ter um professor que individualmente ou em um pequeno grupo, dispenderá sua atenção e foco diretamente às suas necessidades, é, de fato muito interessante. A Universidade que estudo disponibilizará esse modelo aos alunos quintanistas que foram aprovados, o que, se funcionar, é claro, será de fato muito bom!

E se você não for fazer nenhum desses preparatórios, seja presencial, online ou tutoria? Vou me aventurar em dar dicas (lembro que não sou experiente no assunto, então se as dicas estiverem furadas, me eximo de qualquer responsabilidade):

· Leia o Edital do X Exame e tudo que poderá ser cobrado na parte discursiva da prova;

· Revise TODO o direito material da sua disciplina;

· Procure (no youtube mesmo) vídeos que falem sobre as possíveis peças que poderão ser cobradas;

· Faça e refaça TODAS as peças e questões já cobradas pela FGV;

· Compre uma caixa de lápis de cor e identifique seu código separando entre direito processual e direito material (subdivida o direito material).

É isso queridos, a segunda parte da batalha só está começando. Sem medo, sem mimimi dessa vez, sem lamentações. A hora é de chamar a responsabilidade, bater no peito o dizer: É tudo meeeeu!

PS: Faltam 33 Dias!

AssinaturaDaiane

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism