JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

6 de mai de 2013

Diário de um Eme Eme – Rebelião na cadeia (parte 1)

clip_image001As coisas são curiosas. Quando eu estudava e via notícias de rebeliões e via os juízes indo até o local e negociando com os presos sempre imaginava a sua coragem e que não teriam medo disso.

Eu não poderia estar mais enganado...

Era uma quarta feira e eu estava me preparando para ir almoçar quando a telefonista me disse: Dr., o delegado ligou e pediu para o sr. ir até a delegacia com urgência e olha, parece que a coisa está feia pois estou vendo fumaça daqui.

Em cidades do interior, normalmente há o famoso quadrilátero: Prefeitura, Fórum, Delegacia, e nesta não era diferente.

Saí do fórum, e caminhei em direção à delegacia. Podia ver a fumaça e quando lá cheguei vi a população na frente da delegacia. Eles me olharam e a multidão abriu passagem (me senti meio Moisés no mar vermelho).

Entrei na delegacia e passei pelo corredor que levava à carceragem.

Lá chegando devo dizer que me senti no inferno: fogo, fumaça, gritaria e o delegado atirando nos presos com balas de borracha. A primeira coisa que pensei foi: eu quero a minha mãe.

Sério, comecei a morrer de medo e minha perna tremia.

Lentamente fui voltando à realidade pois os presos notaram minha presença no local. E começaram a gritar: o juiz, o juiz, o juiz...

Então, olhei para eles, para o delegado e pensei: fodeu! Preciso dizer algo.

Acendi um cigarro lentamente (para fingir que aquilo era normal) e disse para os presos: que porra é essa aqui?

Eles ficaram mudos e um deles que se intitulava chefe veio falar comigo. Curioso? Na próxima coluna eu digo o resultado da conversa.

GuilhermeMadeira_thumb[2]

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism