JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

27 de mai de 2013

DIÁRIO DE UM ESTAGIÁRIO – E AGORA, O QUE ESCOLHER?

downloadOlá nobres e ilustres!

Semana de feriado, que beleza hein? Aquele descanso merecido que modifica a rotina...

E por falar em rotina, já pararam pra pensar em como é difícil escolher algo “pro resto da vida”? Esse é o tema da coluna de hoje.

Para onde vamos?

Essa é uma das questões básicas da humanidade que perdura desde sua origem.

Deixando de lado a parte filosófica e transcendental da pergunta que não nos interessa, cabe responde-la no sentido literal:

Vamos para onde escolhemos ir ou para onde a capacidade nos leva.

Mesmo que você faça Direito “só por fazer” e tenha como sonho substituir o João Kleber no Teste de Fidelidade, um dia você terá que escolher um ramo do direito.

Mas afinal, o que escolher? Pense em algo difícil.

As possibilidades são muitas: “Civil”, “Penal”, Empresarial, Tributário, Trabalhista, Consumidor, Família, Previdenciário, Ambiental, Imobiliário, Aduaneiro, etc.

Quando a nostalgia bate e você se vê tendo que responder aquela pergunta da professora da 5ª série - “O que vou ser quando crescer?” -, você percebe que as coisas estão mudando e você está ficando velho.

A meu ver, a escolha do estágio deve ser voltada para a opção que você pretende exercer, assim você se “especializa”.

Há quem considere melhor optar justamente pelo que você acha mais desagradável, uma espécie de “aprenda pela dor”. Acho isso um pouco sem sentido, mas tem louco pra tudo...

Outra coisa que deve ser levada em consideração é o grau de satisfação que o estágio (futuro emprego) irá te trazer. Creio que ninguém queira ficar a vida toda “advogando em porta de cadeia” ou “trabalhando aqui só até passar no concurso”.

Enfim, recomendo optar por algo que você ache agradável, pois ninguém merece estagiar de má vontade.

assinaturachristian

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism