JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

30 de mai de 2013

Inexperiência advocatícia …

Quando sai da faculdade achei que tinha noção jurídica. Ledo engano!

Nos meus primeiros atendimentos vi que me falta muito, muito estudo, muito preparo e muita bagagem de vida pra saber ouvir sem julgar. Interpretar sem fazer juízo de valor, afinal, o relato de um cliente não é um “baphão” contado pela sua amiga.

cara de interDurante a faculdade nunca fui muito íntima de Direito Civil, por exemplo. Eu gostava de Penal, Processo Penal, Medicina Legal. Adorava pegar um livro do Genival França, e ficar olhando as formas sanguinolentas de morte. Me imaginava uma integrante do CSI. Agora percebo o quanto me faz falta não ter tido o mesmo interesse por todas as demais matérias.

Quando você “ vira” advogada, as pessoas tendem a achar que você sabe TUDO sobre TODAS as matérias possíveis do mundo jurídico. Vem o primo do tio da irmã da vizinha fazer consulta sobre Direito de família, o sobrinho do avô do enteado do cunhado perguntar sobre Direito do Trabalho, Direito Penal, Direito Tributário e etc., e todos anseiam por uma resposta correta.

Alias, eles esperam que você dê uma resposta brilhante falando que eles têm razão (seja lá no que for) e que a causa é ganha. E o pior, esperam uma resposta brilhante, que você pode até dar, mas, ao final eles falarão que viram na tv que não é bem assim, e que eles vão consultar um advogado mais experiente.

Todos os dias eu me questiono porque não me dediquei mais à faculdade, aos livros. Mas, no mesmo instante, penso que, ainda que eu tivesse sido a aluna mais aplicada do universo, a prática é muito diferente da teoria.

Os primeiros passos como advogado são sofridos e fadados a muita pressão, dúvidas, incertezas, e caras de ponto de interrogação. Mas, existe uma luz no final do túnel... e também, o GOOGLE!

Advogados têm que ler, e os novatos então, mais ainda. O dever do novato é ler os julgados, interpretações, e também as notícias tá, para ter como  responder ao cliente que o que ele viu na televisão não funciona exatamente daquela forma na prática.

Novatinhos como eu apanham, apanham para conseguir um lugar ao sol, para conquistar a credibilidade, e pagam micos constantemente. Já me peguei fazendo perguntas absurdas, e tremo só de pensar como será a minha primeira audiência. Adianto que fatalmente errarei o lado ao me sentar, haja vista a enorme dificuldade que tenho em saber o que é direita e o que é esquerda burrice aguda.

Porém, não há mal que não cesse, e nem inexperiência que nunca acabe, não é mesmo? Logo mais eu serei mais uma no time dos advogados experientes que saem fazendo piada da “cabacice “ alheia. Até lá, sigo tropeçando na entrada do fórum, fazendo pergunta cretina para meus amigos advogados e rindo da minha própria estupidez.

assinaturamari

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism