JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

13 de mai de 2013

OS PRÍNCIPES E OS PLEBEUS

lawyer_client1Olá pessoas!

Terça-feira pós dia das mães.

Data em que as mamães ainda estão alegres e saltitantes, enquanto os filhos estão ligeiramente preocupados devido aos presentes onerosos...

Não vale chegar dia 30 e pedir ajuda pra pagar a fatura do cartão ok?
O papo de hoje será sobre a relação entre nós, estagiários, e os leigos em geral, que cotidianamente buscam no judiciário um alívio para seu sofrimento moral e patrimonial. “Alívio” (ou desespero) que muitas vezes cabe a nós informar, principalmente quanto os advogados não estão “nem aí pra hora do Brasil”.

Longe de mim tratar os estagiários/advogados/juízes como príncipes, o título não passa de uma referência sem sentido à uma parábola que contém um preceito moral interessante.

A título informativo, do mesmo modo que foi feito o ranking dos chatos, cito aqui alguns exemplos que você, nobre colega estagiário, poderá acabar se deparando durante a labuta.

Os mais comuns são:

O 171: O mundo é chato, lento e cheio de burocracias. Não seria legal se livrar de todas elas e se dar bem logo? É isso que esse tipo faz, chega nos cartórios de fininho, liga insistentemente querendo falar com o juiz, tudo para “liberar aquele alvará” ou “sentenciar aquele processinho lá”.

O Desesperado: “MAS SR. VC NÃO ENTENDE SR., ELE TA PASSANDO FOME”, com esse não dá nem pra fazer graça, realmente existem casos em que a morosidade do judiciário causa tristeza, é muito comum ver casos verídicos de pessoas que dependem de alguma decisão para sair da merda. Como já comentaram aqui, você deve tentar fazer o possível, porém tente ser o herói sem causa, não se pode fazer mais que o corpo permite na intenção de amenizar a angústia de milhares de pessoas que todos os dias imploram por justiça.

O Psicótico: Está sempre achando que é vítima de conspiração, não confia nos oficiais de justiça, juízes, advogados e sempre está querendo fazer barraco no fórum.

O “Ministro do STF”: Leu aquele resumo de “como atuar no JEC” no Google e chega “preparado” pra audiência de conciliação ou para pedir como está o andamento no processo. Seu sonho é ganhar aquela causa de indenização por dano moral contra o WalMart pra começar a facú de direito.

O que brigou com o advogado: Brigou com o advogado (não pagou os honorários) e agora sempre vai até o cartório saber como anda o processo e se o advogado não está passando a perna nele.

O injustiçado: Não teve culpa de nada, se é polo passivo em dez execuções diferentes foi tudo por culpa do “sistema”.

O jeito é ficar preparado para atender todos os tipos de pessoas.

assinaturachristian

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism