JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

13 de jun de 2013

E Júri que é bom, nada!

Semana passada a fim de cumprir meu dever como cidadã, fui ao Tribunal do Júri, conforme mandou a Eme Eme.

Dava para contar umas 40 pessoas, uns eram familiares com cara de choro, dois estudantes com ckikoara de sono, um advogado novatinho que ali estava para acompanhar e pegar “traquejo” para um futuro júri, uma juíza com cara de universitária, e eu bancando a “observadora do mundo”.

A grande maioria de convocados, os quais estavam muito agitados falando alto pra caramba para saber quem seria sorteado para compor o conselho de sentença, não aceitou de bom grado a tal convocação. Conversei com algumas pessoas que estavam sentadas ao meu lado, e tinham senhoras sofrendo palpitações, tremedeiras, calafrios, só de pensar em ficar face to face com um “assassino”.

Percebi pelos comentários que antes mesmo de saber quem seria jurado, os convocados já tinham feito um “prévio julgamento”. As pessoas analisavam a “cara”, e já tentavam adivinhar se o réu tinha ou não “cara” de quem cometeu crime. Como se “cara” fosse o suficiente para saber como a pessoa se comporta. Alguns julgam os familiares também.

Demorou tanto o início da sessão, que quase deu para elaborar uma tese sobre o comportamento humano. Quando a Eme Eme pediu a atenção de todos (era tanta gente em pé falando alto, que o plenário tava parecendo uma feira) achei que iam dar início aos trabalhos, me enganei!

A Juíza agradeceu a presença de todos, já intimando para a próxima sessão, e explicando que o júri não iria ocorrer, pois, as testemunhas não compareceram e não foram localizadas para a condução coercitiva (entenda condução coercitiva por oficial pegando testemunha fujona pela orelha e levando para o fórum).

Ahhhh quanta frustraçãoo ... eu queria ver como seria ser jurada, sendo agora advogada.

Bom, resolvi guardar minha ansiedade na gaveta, e aguardar a próxima sessão, que ocorreria na quinta-feira, dia 13. As nove da madrugada, lá fui eu para a segunda sessão, e o que aconteceu??? NADA!!!

A empresa de água resolveu fazer manutenção na rede e suspendeu o fornecimento de água na cidade inteira durante 24h, e por essa razão, o júri foi suspenso. Um ultraje!!! O réu seria julgado e não banhado, qual a necessidade de se ter água???

Mentira, não tem como, imagina todo esse povo indo aos banheiros e não dando descarga, e nem lavando as mãos. Fora o nojo, tem a questão da gripe e tal. Ta certa a suspensão da sessão. Mas, mesmo sendo certa, eu fiquei desapontada mais uma vez.

Eu quero luz câmera ação gente!

assinaturamari

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism