JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

4 de jul de 2013

Outra vez OAB?

Salve! Salve!

Via de regra, toda e qualquer pessoa, física ou jurídica se esmera em seus afazeres e obrigações, luta para que tudo seja feito de modo eficaz e correto, para que não hajam reclamações posteriores, contudo, , algumas pessoas se esforçam para estragar de um modo ou de outro tudo o que se propõem a fazer.

Exemplos disso não faltam, o grupo de samba cof cof Sambô consegue estragar clássicos do rock com maestria impar, o cantor Falcão quando fez a sua mítica versão de fuscão preto em inglês disse com muito bom humor que nada é tão ruim que não possa ser piorado um pouco mais.

Tenho plena e total certeza que o pessoal que elabora a prova da OAB viu essa entrevista e está seguindo à risca o que disse em tom jocoso o cancioneiro popular. Tá pra nascer instituição que faz tanta cagada (no que diz respeito à realização de provas) como a OAB. Os caras não acertam uma, exame após exame as reclamações acontecem, e mesmo assim o pessoal não aprende com os erros cometidos. E tal qual advogados recém formados, os organizadores do certame são dotados de uma empáfia de assustar e quase nunca admitem seus erros.

imagesEra ruim na época da CESPE e continua ruim com a FGV, nada mudou, as provas continuam sendo alvo de ataques, são mal redigidas e a correção não é das mais precisas.

Quer um exemplo?

Vou dar dois. A prova de direito civil exigiu dos candidatos o conhecimento da jurisprudência atual, ferindo claramente as regras do edital e por esse motivo teve DUAS de suas questões anuladas, dando assim um puta "boi" pra galera que já sai com 2,5 pontos a mais que o resto dos candidatos. Em direito tributário a peça  causou interpretações das mais diversas possíveis, nem os professores dos cursinhos jurídicos mais famosos e respeitados do Brasil entraram em um consenso, cada um falou uma coisa. Conclusão: o gabarito oficial vai aceitar 7 peças. Sim, SETE fucking tipos de petição serão aceitos!

Daí se conclui uma única coisa, a prova da OAB deve ser elaborada por arquitetos e corrigida por nutricionistas, porque é inconcebível acreditar que advogados especializados na elaboração de provas consigam fazer tanta cagada.

O absurdo é tanto que eles estão aceitando tanto APELAÇÃO quanto AGRAVO DE INSTRUMENTO. Não sei se mudaram as regras do contencioso (desculpe, eu sou advogado consultivo) mas que eu saiba estas duas medidas são conflitantes, pois uma delas é cabível contra uma decisão que põe fim ao processo e a outra quando não existe uma decisão terminativa.

Porra OAB que baita confusão!!!!!

Embora eu entenda que os candidatos não possam e nem devam ser penalizados por um erro alheio, as provas de tributário e civil deveriam ser anuladas e novos exames marcados, porque se o intuito da instituição é avaliar o nível de conhecimento dos candidatos, oferecer mais de 30% da nota para alguns candidatos antes mesmo de corrigir a prova não vai avaliar ninguém, bem como dar margem para que sete em um universo de dez ou onze possibilidades de petição em direito tributário é oferecer de bandeja a carteira cor de rosa pro pessoal.

Teremos um índice de aprovações recordes nestas duas matérias e não se espantem se as reprovações em administrativo, constitucional, penal e trabalhista também atingirem um nível elevado pra compensar esse deslize que vai despejar um monte de advogados que e tese seriam reprovados por conta de 2 pontos ou mais.

É inegável que muitos bacharéis seriam aprovados independente dos erros ou acertos da organização, mas não há como negar que ficou bem mais fácil com essa ajudinha. Portanto meu caro amigo postulante à carteira cor de rosa,  se você for aprovado neste exame, jogue suas mãos para o céu e agradeça a OAB pela graça alcançada.

E você que vai prestar o próximo, não se preocupe, pois conforme já foi dito, o pessoal que elabora a prova não aprende com os erros e com isso, existe uma grande chance de você também ser beneficiado com alguns valiosos pontinhos.

AssinaturaLivan

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism