JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

12 de ago de 2013

Banco russo assina contrato de cliente sem ler e se dá mal

A história até parece uma boa piada, mas é verdade. Um Russo de 42 anos chamado Dmitry Agarkov derrotou um banco em seu próprio território. Depois de receber um cartão de crédito não solicitado do banco Tinkoff Credit Systems, Agarkov escaneou o documento, colocou seus próprios termos, dentre eles, um cartão sem nenhum tipo de taxas, crédito ilimitado e uma multa em caso de cancelamento do contrato por parte do banco e mandou de volta para o banco, que assim como a maioria de nós faz, assinou e aprovou o contrato sem ler. (um beijo pro departamento jurídico do banco russo)

Assim, a assinar o contrato que russo elaborou em sua casa e enviar uma via de volta ao seu cliente, o banco concordou sem saber, em fornecer um cartão com crédito ilimitado, sem nenhum tipo de juros ou taxas e uma clausula estipulando que o banco pagaria uma multa caso cancelasse o cartão.

russo

Agarkov usou o cartão por dois anos e depois o Banco cancelou e processou Agarkov na justiça por $1,363 que Agarkov deveria a eles de taxas, juros e atrasos. Por causa do contrato a corte decidiu que o Russo deveria pagar apenas $575 referente aos atrasados.

Agora Agarkov está processando o banco em $727,000, por não honrarem o contrato. O banco se defende alegando fraude, e disseram no tribunal o mesmo que seus clientes costumam dizer nessa situação, “Nós não lemos o contrato”. O advogado de Agarkov respondeu, “O sapato está no outro pé agora né?”.

Fonte: Sedentário e Hiperativo

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism