JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

29 de ago de 2013

Comissão de Formatura: Ser ou não Ser?

Pessoas lindas, charmosas e cheirosas desse blog jurídico mais lindo do Brasil. Sei que vocês pensaram: “Graças a Deus essa guria VidaLoka passou no IX Exame da OAB e não ficará mais se lamentando todas as segundas-feiras aqui no blog”. Rá, ledo engano... aqui estou eu novamente escrevendo agora nas sextas-feiras. E não me bastasse estar no LIMBO por já ter passado na Ordem, estar aguardando ansiosamente o Fim da Faculdade e mais ansiosamente ainda a (esperada) contratação pelo Escritório já como ADVOGATA, estou também no LIMBO deste blog.

Sim, meu caros, estoy aquí querièndote, aguardando minha Formatura que, somente acontecerá em Março de 2014, ainda que o final do 10º Período seja em Dezembro. Assim, surgiu a nossa ideia, minha e do chefe, dono desse blog, de que eu contasse um pouco deste meu momento “Limbo” entre a aprovação no Exame da Ordem e o grande dia da Formatura.

Dito isso, passo ao primeiro Diário de um Formando falando de uma experiência – não muito boa, diga-se de passagem – como membro da Comissão de Formatura da minha Turma.

formaturas

Quando iniciamos com a ideia de formarmos uma Comissão, juntamos aqueles mais empenhados das então 3 turmas do mesmo período noturno e buscamos eleger três representantes de cada uma, para que houvesse uma equidade na representatividade.

Após tudo minuciosamente pensado, fomos a várias Festas de Formaturas que as Empresas Especializadas promoviam para beber de graça verificar a forma como os serviços eram prestados, que problemas poderiam aparecer, bem como os demais serviços conexos. Devidamente munidos das informações necessárias, e após realizadas as devidas formalidades, começamos as contratações, as assembleias, as cobranças e junto disso, é claro, começaram os problemas.

Para mim, o maior problema foi o tempo. Na época da formação da comissão, eu fazia estágio apenas no período da tarde e podia dedicar o tempo da manhã para essas atividades. Porém quase um ano depois do início da comissão, precisei por motivos pessoais, fazer outro estágio na parte da manhã. É claro que fazendo estágio de manhã e à tarde, e com a faculdade à noite, não me restava tempo algum. Vendo que eu não mais poderia exercer a função que na época era de Tesoureira, entreguei o “cargo” à Vice-Tesoureira, que deu continuidade aos trabalhos, sendo que depois ainda houve, com concordância geral, a total substituição de toda comissão de formatura.

Depois desta pequena experiência tenho dois conselhos – ainda que conselho a gente somente dê a quem se pede – para quem tem o desejo de participar da Comissão de Formatura.

Conselho nº. 1: TEMPO. Tenha tempo para se dedicar às atividades. Eu aprendi da forma mais difícil que não tem como “assoviar e chupar cana ao mesmo tempo” (Essa é boa, haha).

Conselho nº. 2: PACIÊNCIA. Tenha paciência para aguentar os Formandos, pois estes são chatos (e deixo a ressalva de que hoje, enquanto somente Formanda, também sou chata, pois quero saber onde meu dinheiro está sendo investido).

Conselho nº. 3: SACO. Tenha saco, já que somente paciência não basta. Formandos de Direito são insuportavelmente e inegavelmente chatos (e se você disser o contrário é porque é chato também. E coxinha).

Então, se quiserem fazer parte da Comissão de Formatura tenham em mente todos esses pontos. Se já fazem parte, vocês sabem do que eu estou falando. Se fazem parte da Comissão e não sabem do que estou falando, parabéns, vocês têm sorte!

Quanto ao questionamento “Comissão de Formatura: Ser ou Não Ser?”. Eu fiquei com o “Não Ser”. Façam suas escolhas!

AssinaturaDaiane

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism