JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

17 de ago de 2013

Concurso Público obriga mulheres a carregar saco de cimento!

Um concurso público da prefeitura da cidade de Tambaú, interior de São Paulo, exigiu que os candidatos para o cargo de ajudante geral, em sua maioria mulheres, carregassem sacos de cimento de 50 quilos em um percurso de 60 metros

Um vídeo exibido pela TV Globo mostra que uma funcionária estava cronometrando a prova prática. O resultado foi que, na correria, os candidatos chegaram a se desequilibrar e derrubar o produto. Segundo o edital do concurso, 122 candidatos que realizaram a prova objetiva foram convocados para o exame prático no último domingo,11, mas o concurso oferece só uma vaga. O salário oferecido é de R$ 768,26, com vale alimentação no valor de R$ 135, para uma jornada de trabalho semanal de 40 horas.

O texto do edital trazia uma descrição genérica sobre a prova prática, prevendo uma avaliação da “capacidade e agilidade” dos candidatos. Segundo o texto, “a capacidade se traduz na prática do manuseio adequado de equipamentos e utensílios empregados no desenvolvimento de tarefas propostas.” Já a agilidade seria avaliada “pelo tempo gasto no desenvolvimento completo e correto das tarefas propostas.”

Na última semana, contudo, a organizadora da seleção, a Noroeste Concursos, informou como seria a prova prática. De acordo com o documento, os candidatos que derrubassem o saco ou não completassem a prova seriam desclassificados.

O diretor científico da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt), Mario Bonciani, vê exagero na exigência. “Nós procuramos sempre que o trabalhador se submeta cada vez menos a um esforço excessivo. Colocar isso numa competição é descabido sob o ponto de vista de saúde e de critério de seleção”, afirma.

Segundo ele, o peso máximo que se admite que um trabalhador carregue durante o exercício da profissão é de 20 quilos. “Mas já é um peso considerado excessivo (20 quilos)”, diz.

A Noroeste Concursos foi procurada pela reportagem, mas não havia ninguém disponível para comentar.

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism