JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

6 de ago de 2013

Diário de um Eme Eme - Meu filho, o estelionatário azarado

Muito bem meus amigos do NED, voltamos após (i)merecidas férias (é chic escrever assim, não? Dá um ar cool rs). A coluna de hoje é para falar de um filho que eu tenho e que é estelionatário. Espero que gostem.
De todos os criminosos, confesso que tenho uma especial simpatia por aqueles que não nasceram para o crime e que mesmo assim tentam, em especial os estelionatários.
O estelionatário é um sujeito que conta com a ambição desmedida da vítima e tem uma excelente lábia. Sim, porque o estelionato só existe porque a vítima acha que terá um lucro enorme (mas isso é papo para a criminologia...).
E havia um, em especial, que conseguiu a minha simpatia, dadas as suas proezas absurdas.

Para vocês terem uma ideia, este sujeito conseguiu ser preso em flagrante por crime impossível! Eu explico. Há uma espécie de moeda antiga chamada “cheque”. No cheque, ao final do talão, havia uma folha para o cliente pedir um novo talão.
Pois este sujeito teve a proeza de pegar uma folha destas já usadas e tentou obter um novo talão. Resultado? Foi preso em flagrante. Quando li o flagrante, tive que relaxar imediatamente a prisão pois se tratava de crime impossível por absoluta impropriedade do objeto (a folha já tinha sido utilizada).
Certa vez estava em casa e tocou meu celular. Vi pelo identificador que era um antigo amigo de infância. Grande amigo e que é capitão (acho que capitão) da Polícia Militar.
Ele me disse que na noite passada estava em uma cidade da região trabalhando e foram revistar um sujeito.
Este sujeito antes de ser revistado disse que não era para mexerem com ele pois ele era filho do juiz de direito. Qual juiz ele perguntou? Do Dr. Guilherme Madeira Dezem foi a resposta. Para azar deste estelionatário o policial era justamente o meu amigo de infância que disse que me conhecia e sabia que eu não tinha filhos daquela idade.
No próximo interrogatório que fiz deste “meu filho” eu disse: Olha, vou falar de pai para filho com você. Você não nasceu para o crime, não tem condições. Mude de vida senão a coisa ainda ficará feia para você.
Não sei o que aconteceu com ele mas eu digo a vocês, se forem cometer crimes, certifiquem-se antes de não serem azarados :)


Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism