JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

26 de ago de 2013

Diário de um Estagiário - Matemática do sono

Olá pessoas sonolentas.

Para alegria de alguns e tristeza de muitos, cá estamos!

Fim de agosto, mais um ciclo se encerrando. Agora finalmente já estamos quase livres das frases prontas (agosto mês do desgosto).

Com 2/3 do ano que já se foram, me peguei pensando em como aproveitei meu tempo.

Confesso que o desleixo (ou seria o cansaço?) bateu mais forte nos últimos tempos, me fazendo dar preferência a coisas, digamos, "não muito proveitosas".

Eu gosto de dormir.

images

Na teoria, dormir não agrega nada, mas procuro ver meu ócio por um lado mais agradável.

Sono Regular  = Qualidade de vida = Disposição no trabalho.

Impossível disfarçar aquela cara de quem foi atropelado após dormir pouco, me desculpem, mas se eu não dormir NO MÍNIMO 6 horas parece que o dia não rende, fico pedalando sempre na mesma tecla.

E isso vai se tornando um ciclo vicioso de tarefas atrasadas que sempre terminam no mesmo lugar: dando merda.

E aqui cabe um outro detalhe.

Trabalhar não é vender seu tempo?

Alguns "vendem seu tempo" por tão pouco, e aqui nem somente pela questão financeira, mas enquadrado os empregos que não  trazem a mínima experiência como ser humano. Empregos que não proporcionam ao cidadão sequer o prazer de acordar no dia seguinte.

Para esses, talvez fosse melhor continuar dormindo.

Mas não se engane, não é dormindo que você chegará à felicidade (ao menos até inventarem a máquina de sonhos do "vingador do futuro").

O único dorminhoco que ficou rico até hoje foi o Jaiminho do chaves. Saiba conciliar  trabalho, lazer,  estudo e descanso.

E por favor, nunca mais pense que você está "jogando fora" 1/3 da vida dormindo.

Boa semana, e claro: bons sonhos.

assinaturachristian

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism