JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

13 de ago de 2013

Falso advogado aplica golpe em mais de 100 pessoas

Um falso advogado teria aplicado um golpe em pelo menos 100 pessoas em Araçatuba (SP). Segundo a polícia, ele abriu um escritório no começo do ano na cidade e já tinha dezenas de clientes até então.

A primeira pista de que havia algo errado surgiu no mês passado, quando uma cliente recebeu uma ordem de busca e apreensão do veículo. Ela estranhou o mandado porque fez o pagamento das parcelas ao advogado. Foi aí que a polícia entrou no caso.

Uma mulher que não quer se identificar comprou um carro popular, em 60 vezes de quase R$ 1.200. Na tentativa de reduzir os juros, que achava abusivo, ela procurou ajuda, mas caiu em uma falsa promessa, a que as parcelas caíssem para pouco mais de R$ 400. “Ele falou que estava abusivo mesmo e falava que ia arrumar tudo. Ele fez um cálculo e reduziu quase 60% o valor que tinha de pagar. Em 10 meses tinha de pagar o honorário dele e depois não precisava mais pagar”, afirma.

dickvigarista

Porém, algum tempo depois a vítima recebeu ainda uma carta em que o profissional desistia da causa. “Ele disse que por problemas e por causa de um prejuízo financeiro ele não poderia mais pegar a causa”, diz.

O suposto advogado, de 32 anos, se formou em direito em 2008, em uma faculdade de Araçatuba, e por mais de uma vez, foi reprovado no exame da OAB, Ordem dos Advogados do Brasil. “Essa pessoa montou um escritório e captava pessoas com problemas de financiamento de veículos. Ele pegava a documentação e montava processos”, diz o presidente da OAB, Alceu Batista de Almeida.

O escritório funcionava em uma casa e filas se formavam de pessoas querendo ter os juros reduzidos. O estelionatário fez pelo menos 100 vítimas, que chegaram a pagar até R$ 2 mil por ações que eram falsas. “Registramos em um dia sete boletins de ocorrência neste sentido, algumas pessoas pagaram R$ 800, outras não pagaram nada, outras R$ 2 mil em uma falsa promessa de redução de juros”, afirma o delegado Getúlio Sílvio Nardo.

O suspeito só foi descoberto depois que uma cliente teve o carro apreendido por um oficial de justiça, por falta de pagamento. Na ocasião, ele chegou a atropelar o oficial. “Uma professora estava perto de ter busca e apreensão ao veículo. A mulher não entendeu o porquê e ligou para o advogado. Ele foi até lá para impedir a busca e apreensão. Daí ele entrou no carro, saiu dirigindo e atropelou o oficial”, diz Almeida.

O advogado está sendo procurado pelos crimes de estelionato e tentativa de homicídio. O suspeito não foi encontrado para falar sobre o assunto. O presidente da OAB orienta que antes de uma pessoa contratar um advogado, procure o credenciamento do profissional.

Fonte: G1

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism