JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

13 de ago de 2013

Outro domingo, outra prova!

Dia de concurso é uma coisa bem bizarra, né?

Estava lá com a cara de pavor usual, tentando encaixar meus neurônios e pensar em tudo o que eu tinha estudado nos últimos meses. Enquanto a prova não começava e os últimos candidatos entravam na sala me peguei observando a conduta dos concorrentes.

NED14_08

Primeiro o coxinha-dos-coxinhas faria prova na minha sala. Não sei quem é o cara, sequer o nome dele, mas explico: quando fui fazer a prova pra escrevente do TJ ele estava lá, com ar de superior, óculos com o aro preto e grosso, bancando o intelectual. Chegou na sala bem na minha frente e quando pediram-lhe os documentos ele saca a carteirinha-rosa da carteira. Ahhh, já deixei de gostar do cara ali mesmo. De graça. Torci para que ele não passasse, mas no dia da prova prática ele estava lá também, com a mesma pose.

O coxinha entrou na sala e sequer conseguia encontrar a carteira onde se sentaria. Logo pensei: quem não é capaz de encontrar seu próprio lugar em uma sala formada em colunas e fileiras perfeitas não merece ser aprovado em um concurso público. Pois bem, o distinto rapaz pediu ajuda à fiscal da sala, encontrou seu lugar e se sentou me obrigando a divagar sobre ele.

Em seguida me deparo com a menina com um cobertor. Sim, minha gente: ela levou um cobertor para fazer a prova! Sei lá, devia ser o cobertor da sorte dela... hahahahaha! Estava frio, mas não estava NEVANDO. Fiquei com vergonha-alheia e logo parei de olhar a menina-nevasca, inclusive porque outra moça chamaria minha atenção.

Logo ao meu lado uma distinta mocinha estava bebericando água na tampa da garrafa. Me diz: por que alguém tomaria água na tampa da garrafa? Sim, era uma tampa comum, de uma garrafa comum, não deve caber nem 20mL ali. Ela tomou umas três tampinhas e eu fiquei pensando: será que ela tá tomando água assim para não precisar ir ao banheiro logo mais? E ela me deu a resposta em um segundo quando foi colocar mais água na tampinha, derrubou tudo, fez a maior lambança e começou a tomar a água direto da garrafa.

E assim começou a minha prova! Eu prestando atenção em tudo à minha volta e deixando pra lá aquele papel cheio de bolinhas pra pintar... hahaha. O resultado deve sair logo mais.

Até semana que vem!

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism