JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

6 de set de 2013

A vida mansa de um jovem advogado

Tal qual Nelson Rodrigues, porém guardadas as devidas proporções e já incluído o pedido de desculpas por nos compararmos ao grande escritor, iniciamos o texto de hoje dizendo que aqui a gente não fica de firula, aqui a gente não alisa pra depois bater, aqui a gente conta a vida do advogado como ela é!

Porém, alguns de nossos leitores mais coxinhas legais andaram reclamando que a gente estava desmotivando e desmerecendo uma profissão quando tratamos dos baixos salários, dos problemas e demais percalços que ocorrem no dia a dia dos advogados. Assim, para o bem de todos e felicidade geral da nação e principalmente para contrabalancearmos estas declarações, hoje nós vamos falar do lado bom da advocacia.

folgado-640x360

Advogar é deveras batuta, pois apesar de seus problemas, você dá muita risada, e uma dia sem sorrir é um dia desperdiçado, já dizia o grande alguém que eu não lembro quem, e por mais que o seu dia seja puxado, repleto de prazos pra cumprir, pareceres para elaborar, em algum momento do dia você vai atender um cliente que vai pedir pra você ver se ele pode receber o “figuétis”, ou algo do tipo que faça dar uma risada. Sorrir é legal, logo, essa é uma coisa boa! E nem me digam que todo mundo sorri no trabalho, porque ó não cola, acho que não dá muito certo você contar uma piada pra um atirador de elite durante o trabalho.

Horários de trabalho mais do que flexíveis. Aqui abre-se um parêntese, pois se você trabalha em um escritório, como um reles empregado ou advogado associado, obviamente você tem horários para cumprir, porém, sexta feira as 18, você fecha suas coisas e só retorna na segunda feira, logo, seus finais de semana estão livres. E considerando que muitas outras profissões trabalham aos sábados, domingos e feriados, a sua folga aos finais de semana é uma coisa boa.

Se você é um senhor de si e dono de seu próprio nariz, ou escritório, a situação fica melhor ainda, tá trabalhando, cansou, estressou, precisa dar uma relaxada, enjoou de ficar fechado em uma sala de 5 metros quadrados? Fecha a porta do escritório, vai dar uma volta, tomar uma cerveja (coxinhas irão pirar) ou até mesmo um suco, refresque a cabeça e volte depois de duas horas, relaxado e totalmente zen, que certamente o seu trabalho irá render muito mais. Poucas profissões permitem isso, logo, poder espairecer no meio do dia também é uma coisa boa.

Tá solteiro, não pega nem gripe e tá mais largado que asa de frango em churrascaria rodízio, relaxa, você atende gente o dia todo, vai que rola um affair com uma cliente ou a filha dela (se o estatuto da OAB proibir isso, não diga que leu no N.E.D.), vai ao fórum ver processo, conversa com a atendente gathenha da 3ª. Vara e chama ela pra sair. Vai que cola! Poder “xavecar” as pessoas durante o horário de trabalho é bom, e não é todo mundo que pode, ou vai dizer que já viu o Barrichello falando que a engenheira dele é gatinha com aquele macacão apertado? Se ele fizer isso ele fica em último na corrida. Oh wait!

Logo, advogar, assim como todas as outras profissões, existem os prós e os contras, e certamente do mesmo modo que criticaram quando dissemos que advogar é difícil, agora vão reclamar dizendo que não é essa moleza toda, e que advogado tem que levar trabalho pra casa, não tem folga no domingo, se sair do escritório por um minuto que seja, vai perder um prazo e coisas do tipo, mas não se abalem com as críticas, e com as opiniões divergentes, pois o que ocorre pra uns, pode não ocorrer para outros, e assim as discordâncias vão surgir, e surgem porque se tem uma coisa que todo mundo concorda, é que advogado é um bicho chato pra cacete e reclama de tudo. Até mesmo quando as coisas estão boas.

AssinaturaLivan

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism