JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

11 de set de 2013

Advogada abandona a profissão e vira vendedora de bijuterias

Uma advogada de Santos, no litoral de São Paulo, largou a profissão para se dedicar a confecção e vendas de bijuterias. A microempreendedora Marcelly Abreu começou a vender as peças em locais indicados por amigas, passou pelo comércio online e atualmente tem uma loja física na cidade. A partir da próxima semana, a jovem, de 26 anos, será parceira da nova marca #toiss. O craque Neymar, junto com seus amigos, criou a gíria “Eh toiss”, que já é conhecida internacionalmente.
No começo do “sonho” de virar uma empresária, há mais de três anos, Marcelly vendia em média 200 peças por mês. Atualmente são mais de 4 mil comercializadas mensalmente. Antes de se dedicar totalmente a nova profissão, a microempreendedora começou as vendas nos locais de trabalho das amigas. Com o sucesso, passou a fazer também as vendas online, e quando deixou o cargo de advogada de agências bancárias, intensificou o comércio e conseguiu abrir a primeira loja.

adv

Atualmente, Marcelly tem um ponto fixo da loja Clube Little Doll, e mantém um ateliê onde confecciona todas as peças comercializadas. Com o sucesso que saiu da internet, a santista conseguiu também contratar uma funcionária. "Eu sempre gostei de bijuteria. Comecei fazendo para mim e minhas amigas foram se interessando. Comecei vendendo para elas, e tinha dois empregos, mas depois de um tempo estava compensando só o comércio, e parei de advogar", conta a microempreendedora.
O produto confeccionado na Clube Little Doll é revendido em oito lojas na Baixada Santista. "Foi um investimento que contou, desde a estrutura da loja, até a quantidade de peças que eu tive que investir. Além da loja física, além das empresas que eu atendo nas ruas, clientes avulsas, eu tenho lojas parceiras", diz a ex-advogada. A marca e loja foram pensadas para o público feminino.
Apesar de “abandonar” o diploma, a microempreendedora contou com apoio dos familiares. "No começo eles ficaram preocupados, porque eles sempre querem o nosso bem. Tinha o medo de não ter uma estabilidade, de um emprego com carteira assinada, mas eu não me aventurei. Não me arrependo de ter feito direito, e nem dos locais que eu já trabalhei. Hoje eu estou muito feliz no que eu faço, e acho que tudo é válido", explica Marcelly.
As camisetas da marca #toiss, criadas pelo empresário Ciao, serão comercializadas também pela loja da microempreendedora de Santos. As peças de roupa serão vendidas em duas cores: preto e branco. A gíria “Eh toiss” ficou conhecida depois ser criada e divulgada pelo atacante do Barcelona Neymar, e seu amigos.

Fonte: G1

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism