JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

19 de nov de 2013

Diário de um Eme Eme: Greve no Fórum

Tem algumas coisas que me orgulho a meu respeito, outras nem tanto. Por exemplo, eu me orgulho de ser capaz de motivar equipes, embora não me orgulhe do fato de odiar administrar um cartório.

Estava eu em uma determinada comarca do interior (não interessa onde), quando eclodiu uma das greves dos funcionários do Poder Judiciário.

Os membros da comissão de greve foram de juiz em juiz perguntando se os funcionários que entrassem em greve seriam punidos. Eu estranhei a pergunta feita para mim e respondi: olha, greve e direito. Eu não vou punir ninguém que faça greve, mas também não quero que nenhum grevista impeça os funcionários do cartório de trabalhar.

Os ~membros~ da comissão de grevistas me asseguraram que não haveria qualquer impedimento ao livre trabalho.

Ledo engano não? Pressionavam os funcionários para entrar em greve. Ofendiam estes funcionários que queriam trabalhar.

E porque os funcionários não queriam entrar em greve? Porque tínhamos colocado tudo em ordem. A vara estava um brinco. Imagino que este seja o motivo, já que não haveria punição.

Dois funcionários entraram em greve. Até que em uma das assembleias...

images

Até que em uma das assembleias um dos ~líderes~ do movimento grevista pegou o microfone e começou a me ofender. Eu, pessoalmente, não levei a sérios as ofensas. Afinal, o movimento estava perdendo força e ele precisava de alguma forma inflamar o espírito dos grevistas.

Mas eis que isto gerou totalmente o efeito contrário entre os dois funcionários grevistas. Como ele estava gritando na minha orelha (na frente do meu gabinete) eu estava vendo pela janela.

O fato é que vi meus dois funcionários olhando para ele, fazendo o sinal de não com os braços e abandonando a greve para voltar a trabalhar. Confesso que aquele exemplo de lealdade e de reconhecimento de injustiça contra mim cometida foi emocionante.

Greve é direito de todo o trabalhador. Confesso, porém, que jamais entraria em greve como juiz, salvo se fosse por questões envolvendo garantias institucionais de proteção à população.

GuilhermeMadeira_thumb[2]

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism