JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

7 de nov de 2013

Diário de uma doutora–Advogado Criminalista não é bandido!

Não atuo muito na área criminal, e pra ser sincera, mesmo gostando de penal, descobri que sou medrosa mais simpática ao Direito Civil, Direito Administrativo...

Porém, no início de carreira e sem salário fixo, não dá pra você bancar a mole, e dizer “ai isso eu não gosto”. Tem que fazer! Você já está na fase adulta da vida, não dá pra bancar a criança fresquinha que torce o nariz olhando o caso criminal, como se fosse um prato de jiló.

Pois bem, dia desses apareceu um caso que envolvia um certo crime equiparado a hediondo. Grandes figurões, enormes problemas. A questão do direito não foi tão complexa, difícil foi para os outros aceitarem que aquela causa seria defendida.

Certos comentários foram ditos, e todos eles carregavam o mesmo conteúdo “Mas eles são bandidos, e mesmo assim vocês vão fazer a defesa?”

Sabe o que mais me impressionou? É que os comentários vieram de advogados, e não de pessoas alheias ao mundo jurídico.

ADVOGADO-bandido

Para os advogados que não atuam na área penal, os clientes do criminalista são seres reprováveis do ponto de vista moral, como se o cara que deixou de pagar pensão, e largou o filho a mingua, passando fome, fosse um ícone da boa conduta.

Como se o cliente tributarista que  contrata o advogado para  escapar do fisco, porque sonega milhões, fosse um cara muito melhor. Ah! Como se aquele patrão que não registrou, não ofereceu equipamentos de proteção ao trabalhador, que nunca pagou horas extras, férias e etc, fosse um cara que merecesse o céu, e o cliente criminal o inferno.

As coisas não são assim! Desculpa decepcionar, mas, o mundo não está divido entre pessoas boas e pessoas más, clientes bons e clientes “criminal”.

Outra coisa importante que talvez muitas pessoas “não saibam”, mas um advogado que defende o interesse do cliente, seja em que área for, está apenas trabalhando, e não concordando com a conduta.

Pode parecer mentira, mas, um advogado patrocinar um causa criminal, não significa que ele queira a impunidade, ou que “acha bonito” a prática de crimes. O advogado busca a melhor aplicação da lei. Tal qual aos demais advogados.

O advogado criminalista não é bandido, tampouco, tem um nível de tolerância maior em relação aos crimes. Eu posso advogar para um cliente que cometeu um roubo, e ainda sim “querer a morte” do flanelhinha fiodumaputa que furtou o dinheiro do meu carro, na hora de estacionar.

Achar que advogado penalista concorda com a prática crime, é um pensamento que talvez caibam as pessoas que não são do mundo jurídico, aquelas que assistem a novela da globo e acham que é possível um homem ser preso e algemado por crime de bigamia, mas, não para um advogado.

Esse pensamento tacanho de que advogado criminalista é bandido é difundido por muitos programas televisivos cortapradezoito, jornalecos, e conversas de bar, e é algo que os próprios advogados, independente da área, deveriam combater, mas, diferente disso, os advogados são, talvez, os que guardam os maiores preconceitos em relação aos penalistas.

Não querendo ser estraga prazeres, mas já sendo, ser Civilista, Tributarista, Trabalhista e qualquer outro “ista”, não te torna um advogado melhor do que aqueles que trabalham na área penal.

E mais, sua vaga no céu não está garantida só porque não é advogado penalista. Melhor ir consultar a Caixa Econômica, talvez lá tenha financiamento especial de terrenos no céu para advogados que só advogam para os inocentes e bons. Não péra...

Nem adianta, nenhum advogado vai para o céu!

assinaturamari

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism