JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

13 de fev de 2014

DIÁRIO DE UMA DOUTORA - VOCÊ É ADVOGADO, E DAÍ?

Quando você sai da faculdade, imagina que o diploma vai fazer toda diferença, que todas as portas irão se abrir. Porém, isso é mais fantasioso, do que a fortuna que o Eike Batista dizia ter!

Outra grande balela é achar que com a OAB na mão você vai ganhar dinheiro. Sinto decepcionar, mas você ser advogado não te garante uma conta mais gorda. A única coisa que a OAB na mão te garante, é entrar antes do horário de atendimento ao público “não advogado” nos fóruns.

O mercado para um advogado é duro, mas um jovem advogado é duro, frio, e assustador! Muitos têm dúvida sobre o que fazer para começar advogar. Uns vão abrir escritório sozinhos, outros se associam a grandes escritórios para ser só mais um na multidão, mas o que fazer?

unnamed (1)

Não tem fórmula certa!

Se você mora em uma cidade pequena, não adianta procurar “emprego”de advogado. Salvo raríssimas exceções, não existe vaga no mercado de trabalho para advogado - funcionário. Se você quer começar a advogar em cidade do interior as duas “melhores” opções (pra não dizer únicas) são: a) montar escritório ou b) associar-se à um escritório já formado, que, via de regra por aqui, não te pagará um salário fixo.

Para montar um escritório você tem que ter um caixa, porque no começo o que você vai tirar talvez não dê para pagar todas as despesas. Uma coisa que ajuda bem é se cadastrar em site de correspondente jurídico. Se na sua cidade já tem muitos correspondentes cadastrados, se cadastre abrangendo cidades vizinhas que tenham menos correspondentes. É uma forma de tirar o aluguel, a luz, etc ...

Mas não pense que logo nos primeiros meses você conseguirá uma causa de “salvará a lavoura”, pode acontecer, é claro, mas, as chances são bem menores do que você imagina. Por isso, não crie tantas expectativas de lucro e contas gordas. Vá devagar. Dá pra ganhar dinheiro advogando, mas isso não acontece no início de carreira.

Se você não tem um caixa, nem “paitrocínio”, como era o meu caso, associe-se! Em um escritório já montado, a depender do acordo com o dono, você não tem gastos. O que entrar, ainda que você divida, vem “limpo”. Vejo muitos advogados associando-se, aprendendo, formando um caixa, para daí ir abrir um escritório próprio.

Não dá pra dizer qual está mais certo, ou qual será melhor, mas, o que o advogado juvenil precisa entender é que no começo a gente só comemerda apanha, mas, dá para viver da advocacia.

Agora, se você tem disposição e disponibilidade, ou não quer começar com a insegurança de ser autônomo, vá para as grandes cidades, ou para capitais do Estado. Lá talvez você encontre emprego para advogado, com salário fixo e benefícios. Tem os incômodos de trabalhar em cidade grande, mas tudo pode ser superado.

Sou advogada juvenil, e como todo mundo, tenho milhões de dúvidas sobre qual melhor caminho a seguir. Infelizmente, a vida de advogado novato vem sem manual de instrução, e o jeito é arriscar.

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism