JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

23 de abr de 2014

ADVOGADO É PRESO APÓS ASSALTAR POSTO DE COMBUSTÍVEIS

Quatro homens, entre eles um advogado, foram presos suspeitos de realizar dois crimes na manhã desta segunda-feira (21) em Santos, no litoral de São Paulo. Segundo informações da Polícia Militar (PM), a quadrilha tentou roubar uma empresa de segurança privada e assaltou um posto de combustíveis.

O primeiro crime aconteceu por volta das 7h. Thiago Souza dos Santos, de 21 anos; Cristian Guilherme Matias, de 19; Paulo Robson Alberto de Barros, de 30; e o advogado Marcelo Cury e Silva, de 28 anos, invadiram uma empresa de segurança privada no bairro Vila Mathias. Os funcionários que estavam no local se assustaram e fugiram, assim como os suspeitos, que saíram em um carro branco sem levar nada. A polícia suspeita que eles buscavam por armas.

dd

Funcionários da empresa reconheceram os suspeitos e ligaram para a polícia, que começou a realizar buscas pela região.

Enquanto as equipes realizavam patrulha, outra denúncia foi feita. Dessa vez, os suspeitos assaltaram um posto de combustíveis no bairro Ponta da Praia. Dois frentistas foram agredidos durante a ação, a quadrilha levou cerca de R$ 200 em dinheiro e maços de cigarro. Testemunhas afirmam que eles fizeram ameaças, mas não estavam armados.

Durante a fuga, os suspeitos foram surpreendidos pelos policiais, que reconheceram o carro descrito pelas vítimas na Avenida Mário Covas. Os quatro homens foram presos em flagrante e levados ao 1º Distrito Policial (DP) do município. Nenhuma arma nem drogas foram encontradas no interior do veículo.

Três dos quatro suspeitos já apresentavam antecedentes criminais por roubo, tráfico de drogas e formação de quadrilha, apenas Marcelo, que é advogado registrado na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e dono do carro usado nos crimes, não possuía antecedentes. As vítimas foram até a delegacia e reconheceram os suspeitos.

Fonte: G1

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism