JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

9 de abr de 2014

DIÁRIO DE UM CONCURSEIRO–PRECISA IR DE TERNO FAZER O CONCURSO?

No último domingo saímos minha esperança, minha sapiência e eu para a tão esperada prova para Delegado de Polícia. Eu já estava na CapitaR desde o dia anterior, na casa de uma prima. Resolvi deixar a casa por volta das 11h (ainda que a prova fosse as 14h), pois como bem sabemos São Paulo é O CAOS!

Cheguei na escola as 12h e tantas, estacionei, encontrei um lugar para almoçar e de repente tive certeza que ao invés de concorrer à uma vaga para Delegado de Polícia, os homens daquele lugar estavam concorrendo à uma ponta no filme Homens de Preto (MIB). Sério: todos estavam de terno e gravata a eu me perguntava se a vestimenta deixava a rapaziada mais inteligente.

Um puta-de-um-calor e aquele bando de macho suado, fedendo, mas sorrindo em seus ternos alinhados foi demais para a minha cabeça.

Men-in-Black-3

Me sentei em um degrau do outro lado da rua, tirei uma foto para registrar esse momento mágico, e logo em seguida uma concorrente se sentou ao meu lado e começamos a debater os trajes dos colegas. Fiquei feliz, pois não estava sozinha viajando naquele absurdo e um pouco apreensiva, pois aquilo era mesmo real e eu não estava sonhando.

Chegou a hora de entrar, fiz minha prova com toda a atenção do mundo (acho que não devemos discutir onde estava minha sapiência nessa hora), olhei para o lado e me deparei com um dos aspirantes à ponta no MIB sem o paletó, com o cabelo todo emaranhado, suando-feito-um-porco e com a gravata frouxa.

E eu que sempre tentei me vestir da maneira mais confortável possível para passar 4h30min sentada fazendo uma prova... santa inocência!

Na próxima coloco meu terninho, um scarpin, passo no cabelereiro, na manicure e na Herbalife! Boa sorte aos concorrentes e vamos aguardar o gabarito!

AssinaturaVeronica

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism