JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

17 de jul de 2014

DIÁRIO DE UMA DOUTORA – DESPEDIDAS E O DESABAMENTO DO FÓRUM

Há muito tempo venho enrolando, procrastinando essa coluna final. Durante todo esse tempo que escrevi o Diário de uma Doutora, tentei passar um pouco do cotidiano de uma jovem (nem tão jovem) e inexperiente advogada, que encontrava pelo caminho juízes bravos, partes malucas, advogados estranhos, e muitas bizarrices.

Sempre tive propensão ao caos e confusão, e contava aqui algumas pequenas idiotices.

Hoje encerro “minhas atividades”, já com lágrimas nos olhos. Porém, antes de dizer um tchau, preciso contar o que vem acontecendo comigo.

Até pouco tempo atrás, eu achava que conquistar clientes fosse uma das coisas mais difíceis na advocacia, mas não é. Descobri que nem tudo é tão ruim que não pode piorar. Além de ter que driblar a alta competitividade, lentidão judiciária, clientes maus pagadores, do dia para noite, a minha cidade deixou de ter Fórum.

Explico melhor isso. No dia mais lindo do ano, o dia do meu aniversário, descobriram que o prédio do único fórum de Atibaia/SP estava afundando, e, desde então, há quase 60 dias, o interditaram. O regime lá está “ninguém entra, nem processo sai”. Nenhum processo protocolado eletronicamente pode ser distribuído, nenhum processo pode ser encerrado.

Ninguém tem acesso aos processos, e sequer existe um plano para retirada deles do prédio que, segundo os trompetistas do apocalipse, pode cair a qualquer momento, embora seja um prédio relativamente novo, tem apenas 10 anos. O plantão judiciário, que foi instalado em outra Comarca inicialmente, agora, transferido para minha cidade, só atende se for caso de extrema extremíssima gravidade.

unnamed

Sem fórum ninguém é intimado, nenhum processo anda, nenhuma guia é levantada, enfim, é o final dos tempos! Se já tem advogados de outras Comarcas anunciando os serviços no bom negócio.com, imagina os da minha cidade?

Não estranhem se lerem manchetes “advogado leiloa o rim para pagar as contas”.

Para ajudar, falta clareza nas informações. O TJ/SP podia abrir o jogo no bom estilo “olha advogados, 6 tão sabendo que 6 tão f....?#nãovaiterfórum”. Mas não, tudo o que vem ao nosso conhecimento, nunca é oficial. A única certeza é que não existe previsão NENHUMA de retorno das atividades.

Numa das poucas vezes em que foi divulgado algo oficial, o Presidente do TJ do divulgou em seu twitter que o Tribunal de Justiça não tem dinheiro para resolver a situação. (Me compadeci tanto que quase liguei pedindo os dados da conta para fazer uma doação) Se eles não tem dinheiro, imagina quem depende EXCLUSIVAMENTE do trabalho como advogado para sobreviver...

Esse Titanic é de responsabilidade de muita gente, porém, falta tanta vontade de resolver, como falta dinheiro na minha conta. Alias, falando em dinheiro, até os clientes que pagavam mensalmente se rebelaram, e desde que o fórum fechou, eles suspenderam o pagamento.

É tão surreal a situação, que ando desconfiada de que ta rolando um plano do mal para exterminar os advogados atibaienses da face da terra, só pode!

Agradeço a todos que me acompanharam, que perderam tempo lendo um monte de besteiras cheias de erros de português. Adorei a experiência!! Por causa deste blog, fiz grandes amigos, conheci meu amor (hoje meu noivo/marido), e me diverti demais a cada comentário (em especial com aqueles chatinhos, que sempre apareciam questionando o nome da coluna, alegando que só é doutor quem faz doutorado, como se eu ligasse muito para ser chamada de doutora). Sou eternamente grata!

Agora, como não me alimento de luz, e os meus credores não aceitam figurinhas da copa como forma de pagamento, me resta seguir em frente, a espera de um milagre forense.

Ps.Caso alguém esteja interessado me em adquirir um rim 3.0 meia boca #meliga

Bjos

assinaturamari

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism