JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

8 de ago de 2014

DIÁRIO DE UM POSTULANTE – HORA DE CONHECER NOSSA NOVA COLUNISTA

Ana Paula, 25 anos, 1,66 de altura, tem medo de palhaço (não consigo entender o que as pessoas acham de tão engraçado neles), atrapalhada, tem toc em separar as roupas por cor, dedicada, dorminhoca, apaixonada por sucrilhos e seriados, caseira, ama massagem no ombro esquerdo (o ombro ruim), imã de homem sem noção, quase advogada, cheirosa e gata.

Bom, isso é o que vocês precisam saber sobre mim. Para mais informações mandem o contato in box. ;)

Tive a honra de receber, ainda que temporariamente, esse espaço pra contar um pouquinho da minha preparação pro tão temido Você Sabe Quem, para os que não curtem Harry Potter, estou falando do Exame da Ordem.

Sim, irmãos e irmãs, ele é muito mais assustador que o jogo do Brasil x Alemanha, porque nele está em jogo R$ 200,00 (todo estagiário que se preze sabe que não é um valor irrisório), a expectativa dos seus chefes (sua contratação depende da sua aprovação) e a fé inabalável de toda sua família que acredita piamente que você é um ser iluminado, detentor do mais profundo saber jurídico e que não há nenhuma possibilidade de você, pequeno pupilo, reprovar (a.h.a.m).

unnamed (1)

Só para constar, fui aprovada na 1ª fase do XIV Exame da Ordem e sim, estou me sentindo a trakinas mais mais do pacote. Beijo pras recalcadas que me agoraram.
Ante esse fato contarei o que sofri pré-1ª fase e o que ainda sofro, porque meus caros colegas, a 2º fase é f.

Alguns dias antes da prova eu estava completamente desesperada.

Um dia estava assistindo um vídeo motivacional pra passar na OAB (não me julguem) em dado momento o homenzinho que falava olhou pra câmera e disse “VOCÊ VAI PASSAR!” com a música dos Titãs – Enquanto houver Sol, tocando de fundo. Sim, ele olhou nos meus olhos e falou isso. :’)

Ah, meus caros...

Não aguentei, comecei a chorar copiosamente.

Nesse exato momento o telefone tocou. Era minha mãe. Pensei: ah, consigo disfarçar o choro.

Ela disse: Paula?

Eu: Oi Bãe (mais fanha impossível). Silêncio. Suga catarro. Silêncio. Bãeee. Suga catarro.

Mãe: Filha, ta tudo bem? Tá sendo assaltada? Paula, pelo amor de Deus fala comigo!!!!
Eu: Bãeee, to desesperada.

Mãe: O que foi? É aquele menininho de novo? Ele não ligou? Calma filha. Às vezes todas as coisas dão errado pra dar tempo das coisas certas darem certo no tempo certo. Conta pra mamãe o que ele fez. Filha, pelo amor de Deus você não fez nada com ele, né? Não vá engravidar na reta final da facul.

Eu: Bãe, não é isso é a OAB, to desesperada, blábláblá. Suga catarro.
Mãe falando baixinho pro Pai da criatura: Xiiiiu, não é menino é a OAB, fala com ela.

Eu: Não Bãe, nós não transamos. Ele tentou se assanhar pro meu lado, mas eu me controlei. Parecia um polvo rebatendo bolas de tênis. Nossa, foi difícil porque ele é gostoso, mas vamos com calma. Pera. Bãeeeee o pai ta do seu lado e você falando do fulano?????????

Pai: Oi filha, é o papai.

Silêncio...

Por hoje é só pessoal. Sexta tem mais.

Assinatura Ana Paula

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism