JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

4 de set de 2014

AUDIÊNCIA NO JUIZADO ESPECIAL ACABA EM CONFUSÃO, TIRO PORRADA E BOMBA

A Polícia Civil informou que o delegado Henrique Pessoa, da 79ª DP (Jurujuba), será preso em flagrante por tentativa de homicídio contra Carlos Gomes, 29 anos. Após confusão na tarde desta quarta-feira (3) no V Juízado Especial Cível, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, o delegado atirou e atingiu Gomes no abdômen. A investigação está sendo realizada pela 12ª delegacia. De acordo com a polícia, uma equipe da Corregedoria Interna da Polícia Civil (Coinpol) está acompanhando o caso.

A confusão ocorreu na saída da audiência por danos morais movida pelo Delegado da Polícia Civil, Henrique Pessoa, contra um integrante da igreja Geração Jesus Cristo, localizada no Santo Cristo, no Centro do Rio. De acordo com a Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), o delegado representa a entidade nas investigações sobre intolerância religiosa.

A advogada Luciana Pessoa, que representa o delegado, disse ao G1 que o seu cliente vem sendo perseguido pelo pastor Tupirani da Hora Lores e membros da igreja. Segundo Luciana, o pastor foi investigado e preso em 2010, acusado de quebrar um Centro Espírita no Catete.

Juizado fica dentro de galeria em Copacabana (Foto: Matheus Rodrigues/G1)"Desde então ele vem sendo atacado nas redes sociais e existem várias ações do delegado contra os integrantes dessa igreja", disse.

A advogada explicou que na  audiência desta quarta não houve conciliação e na saída um grupo de 20 fiéis agrediu o delegado que revidou para se defender. Durante a confusão, ele deu um tiro para o chão e atingiu uma pessoa. O delegado compareceu à audiência acompanhado de três policiais civis, segundo informações da advogada. Ele foi ferido na cabeça e está fazendo exames médicos. O estado dele é estável.

Testemunhas contaram ao G1 que depois de disparar contra os integrantes da igreja o delegado foi agredido por várias pessoas que estavam no shopping. Ele foi socorrido e retirado pelos policiais civis que o acompanhavam. Um cinegrafista amador gravou o momento em que ele deixa o shopping (veja vídeo ao lado).

Segundo informações do pastor Tupirani da Hora Lores, o delegado já moveu cerca de 10 ações judiciais contra fiéis da igreja. Ele disse que não entende porque o delegado Paulo Henrique não foi preso em flagrante.

"Isso é um absurdo, ele me agrediu e depois atirou contra os meus fiéis. Por que ele não foi preso em flagrante? Um PM chamado Jacó estava no local e abandonou o local do crime para acompanhar o delegado. Ele saiu de carro e agora tá no hospital? Como pode?" afirmou o pastor.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o homem foi baleado no abdomen mas não tem previsão de cirurgia. Segundo o boletim médico, o quadro dele é estável.

Fonte: G1

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism