JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

11 de set de 2014

DIÁRIO DE UMA DOUTORA - EXCELÊNCIA, PEGUEI UMA GRIPE! QUEBRA ESSA PRA MIM?

Faaaaaala, meuzamiguinho e minhazamiguinha! Tudo bem com vocês? Eu estou me recuperando de uma gripe péssima. Fazia muitos anos que não pegava nem gripe e me gabava por isso: “Eu??? Nem gripe eu pego!!!” (frase acompanhada de uma risada escandalosa).

Só que aí... tchanannnnnn: a gripe quis contrariar isso e zoar com a minha cara  e me pegou de jeito, me pegou com vontade, me pegou gostoso. Se eu fosse uma pessoa normal, eu conseguiria um atestado médico, me afastaria uns dias para me recuperar e ficar bacaninha. Masssssss, como Caroleeena não é uma pessoa normal (só sendo louca mesmo pra escolher ser advogada), os prazos estão aí, os clientes com seus problemas também e nada pode esperar uns 3 ou 4 dias para que eu volte à ativa. Todo mundo tem os seus problemas e o problema de todo mundo precisa ser resolvido pra ontem.

E o que eu faço? Falo pro juiz: “Excelência, tá foda aqui pra mim... não consigo nem me mover, respirar tá impossível e não paro de tossir (agora imagine isso sendo dito com o nariz entupido e a garganta que parece que tem uma batata entalada). Dá para o senhor pedir pra não publicarem nada no meu nome e também interromper meus prazos pendentes?”. Falo pro cliente: “Pois é, Sr. Ciclano... aqui tá complicado de viver e os seus problemas não me interessam... procure outro advogado”. Não posso, né? Eu vivo disso. Advogado vive da treta alheia e a treta, muitas vezes, não pode esperar  você ficar legal para encara-la.

unnamed

Então vai a Caroleeena trabalhar assim mesmo... cumprindo prazos na força bruta, implorando para que almas piedosas protocolem petições e atendendo clientes com cara de morta-viva. Super adequado atender as pessoas assim. Você mal consegue ouvir os problemas delas, na famosa consulta “fala que eu te escuto”. A pessoa diz que quer divorciar e você entende que ela quer um mandado de segurança para conseguir remédio de alto custo.

Pelo menos não tive nenhuma audiência nesses dias de gripe. Já pensou ter que ir ao fórum nesse estado? O juiz iria pensar que eu sou a ré, já que estou com essa cara péssima da derrota. Ou então iria decidir que meu cliente estava indefeso e iria chamar outro advogado pra assumir o processo.

Aliás, gostaria de deixar claro que esse texto de hoje foi escrito em meio a vários espirros e tossidas. Fiz das tripas pulmão para não deixar a coluna sem nada. Espero que ninguém fique gripado ao ler. Se ficar também, não vou poder fazer nada pra ajudar, a não ser dizer pra vocês tomarem seus remédios e conciliar os sintomas da gripe com as audiências, clientes e peticionamentos. Ainda bem que ninguém verá os meus lenços sujos e a minha cara de toda trabalhada nos tons de vermelho do nariz e roxos das minhas olheiras. E aí... alguém já teve que trabalhar doente? Já tossiu na cara do juiz? Já espirrou no cliente enquanto ele contava um problema? Deu uma catarrada no oficial de justiça? Conte sua história pra gente! Até semana que vem, pessoal! Beijos gripados para todos vocês!

Assinatura Carol

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism