JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

31 de out de 2014

DIÁRIO DE UM POSTULANTE – A PROVA DA OAB É UM RITO DE PASSAGEM

Ritos de passagem são aqueles que marcam momentos importantes na vida das pessoas.

Os mais comuns são os ligados a nascimentos, mortes, casamentos, formaturas, o momento que você decide morar sozinho, e, não menos importante, a OAB.

O Exame da Ordem é um marco na vida de todo acadêmico de Direito. Confere ao estudante não só a capacidade postulatória, mas também o sentimento de dever cumprido.

É o momento que você samba na cara das pessoas que subestimaram sua capacidade de concluir a faculdade.

“Noooossaaa, você vai se mudar pra estudar em outro Estado? Duvido. Volta no primeiro mês. Acha que morar sozinha é fácil????”

“Noooossaaa, você vai morar sozinha pra estudar? Aposto que vai engravidar. A.p.o.s.t.o”

“Noooossaaa, nossa e nossaaa.” -_-

Olha queridinha (s), além de estar na reta final da faculdade, aprendi a cozinhar, organizar o apê, a lavar roupa, sobreviver comendo miojo, a cortar o cabelo em casa eeeee digo mais...

EMAGRECI 6Kg logo no primeiro mês, ok?!

Beijinho no ombro pra você que decidiu não se arriscar, me urucou e ainda por cima embarangou.

Não. Isso não é uma indireta pra ninguém. JURO. ;*

Voltando ao assunto...

Ocorre que em razão de ser um rito de passagem, cria-se uma expectativa monstruosa que não raras vezes acaba sendo uma pedra no sapato, colocando em risco sua aprovação.

ritopassagem

Recebo vários questionamentos acerca do meu futuro. Se vou advogar ou não, se vou casar ou não, se vou namorar ou não, se terei filhos ou não.

Quando respondo que não é algo certo, as pessoas não entendem (Sim, pra todos os questionamentos acima). Eu não sei.

“Então pra que fazer a OAB?”

Calma, meu povo. Não é porque você presta o Exame da Ordem que você necessariamente quer e irá advogar. Pode ser que sim. Pode ser que não.

A OAB está muito mais pra um Chapéu Seletor do que pra qualquer outra coisa.

Grifinória, Sonserina, Lufa Lufa ou Corvinal?

Não sei.

Primeiro preciso passar na Ordem e ela me dirá (espero) pra qual casa deverei ir.

Grifinória sempre foi meu forte, tenho um lado que pende pra carreira pública. Sou muito da paz, calma e gosto de estabilidade. E cá entre nós, o salário é uma delicinha de lindo. Beijo pra Hermione e pro Rony.

Mas ao mesmo tempo a Sonserina (advocacia) é o meu número. Tem feito meus olhos brilharem. Adoro desafios e aquele frio na barriga. A chance de crescer é infinitamente maior do que na carreira pública e há uma liberdade maior no quesito área de atuação. Enquanto a carreira pública é algo estável, a advocacia te dá asas para alçar voos cada vez maiores.

Dilemas...

Independentemente da escolha, o caminho é árduo. Tem que ralar muito, estudar pra valer, ou o mercado de trabalho irá te detonar com o mesmo carinho de um Salgueiro Lutador.

O que é um Salgueiro Lutador? Joga no Google.

Uma coisa é certa...

Preciso seguir meu coração, pois sei que a resposta não virá do Chapéu Seletor, mas está em mim. Sempre esteve.

Por hoje é só, pessoal!

Muita luz nas escolhas de vocês!

P.s.: Se tudo der errado, bora pra Hogwarts. ;)

Assinatura Ana Paula

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism