JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

9 de out de 2014

ESTUDANTE QUE HAVIA PASSADO NA OAB NO 5° SEMESTRE, É NOVAMENTE APROVADO AGORA NO 9° SEMESTRE

"Decidi prestar o Exame da OAB no 5º período da faculdade para testar meus conhecimentos, e verificar se a forma que estava estudando era ou não a correta, e deu certo, mesmo sabendo que teria que prestar o exame novamente", destaca.

O edital do exame da OAB somente permite a obtenção do certificado de aprovação aos bacharéis em Direito, que já concluíram o curso, ou aos estudantes do 9º ou 10º período. Por isso Almir se inscreveu novamente no certame, agora cursando o 9º período do Curso de Direito em uma faculdade de Goiânia, Goiás. Foi aprovado na primeira fase com 55 pontos (são necessários no mínimo 40 pontos), e na segunda fase com nota 8,00 (é necessário no mínimo nota 6,00).

Dessa forma, o estudante goiano obteve a habilitação para poder, após concluir o curso, se inscrever nos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil e exercer a profissão de advogado.

Receita - Mas qual é o segredo que possibilitou que o estudante fosse aprovado por duas vezes no tão temido exame da OAB, que recebe em cada edição, mais de 100 mil inscritos, chegando a ter quase 90% dos candidatos reprovados?

Almir esclarece que não existe segredo, nenhuma fórmula mágica que leve à aprovação no exame, mas sim vários métodos, como técnicas de estudo, de planejamento e organização, de motivação, de preparação física e mental, de resolução de provas, entre outras, que o estudante vem utilizando desde que iniciou sua preparação para o exame em 2012.

"O ideal é que o estudante inicie sua preparação para o exame da OAB ainda no começo do curso, se dedicando às aulas, e complementando os estudos fora da sala de aula, pois é impossível deixar para a última hora e tentar aprender 5 anos de conteúdo em 2 meses", conta.

Segundo o estudante, sua aprovação no 5º período da faculdade ocorreu principalmente pelo fato de estagiar, desde o 1º período, em um escritório de advocacia na capital goianiense, onde teve a oportunidade de colocar em prática os conhecimentos adquiridos na faculdade.

Além disso, por já ter concluído outro curso superior anteriormente (na área de Tecnologia da Informação), enquanto cursava o 2º período do Curso de Direito, se matriculou em uma pós graduação em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho, e posteriormente cursou como aluno convidado, outra pós-graduação, em Direito Civil e Processual Civil, o que permitiu ampliar os conhecimentos, auxiliando na aprovação precoce no Exame da Ordem.

estudante

Preparação - Destaca o estudante que o fato de ter sido aprovado anteriormente acabou por gerar uma pressão extra na nova tentativa, pois se sentia na obrigação de ser aprovado, o que dificultou na preparação para o certame.

"O fato de já ter sido aprovado anteriormente fez com que todos tivessem a certeza que eu seria novamente aprovado, portanto eu estudei muito mais para o segundo exame, sempre utilizando um princípio que aprendi com um professor: humildade nos estudos. Se eu achasse que sabia tudo e não tivesse reforçado os estudos, certamente não teria obtido a nova aprovação", informa.

Almir, que na primeira prova estudou sozinho, para a segunda se matriculou em um cursinho preparatório, além de complementar os estudos em casa, nos sábados, domingos e feriados.

"No período que antecede a prova, é interessante reforçar os estudos, principalmente para aqueles que conciliam trabalho e estudo, mas também é importante tirar um tempo para relaxar, passar um tempo com a família ou amigos, praticar esportes, pois a mente precisa de um descanso para que possa absorver melhor o conteúdo", diz.

Dicas - Todos os anos milhares de candidatos são reprovados no Exame da OAB, devido a diversos fatores, mas segundo o estudante, a prova tem um nível de dificuldade dentro do esperado para um aluno que concluiu o Curso de Direito.

"O Direito é uma ciência humana, impossível de ser decorado. Acredito que esse é o erro de muitos candidatos, que tentam memorizar as normas jurídicas ao invés de entender seu objetivo e aplicação", explica.

Segundo explicou Almir, tão importante quanto se dedicar para obter o conhecimento necessário para a aprovação, é preparar o corpo e a mente para a realização da prova, pois a ansiedade exagerada e a falta de energia durante a prova, podem impedir que o candidato consiga colocar em prática o que estudou.

"O estágio em escritórios de advocacia ou órgãos públicos é essencial para a aprovação, vez que a segunda fase do exame da OAB é pura prática, com a elaboração de uma peça profissional, e quatro questões subjetivas", destaca.

Para os candidatos que ainda não obtiveram a aprovação, Almir deixa uma dica final: "Persistam, com determinação e fé, o pensamento positivo faz toda a diferença na hora da realização da prova, mas obviamente o mais importante é fazer uma boa preparação".

Diz o estudante que cada um tem uma forma diferente de estudar, seja assistindo aulas, criando resumos, lendo a legislação ou apostilas, respondendo provas anteriores, e que todas as maneiras são válidas, porém é necessário verificar se o material está atualizado, pois cada vez mais a FGV, que aplica o exame da OAB, vem exigindo conhecimento de recentes alterações nas leis.

Após sua nova aprovação, o estudante planeja criar um Blog, para publicar dicas aos candidatos que estão em busca da aprovação no Exame da OAB, e pretende escrever um livro, contando sua experiência e como foi a preparação para o exame.

Fonte: Rota Jurídica

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism