JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

5 de dez de 2014

DIÁRIO DE UM CONCURSEIRO – PARA PASSAR, TEM QUE FAZER ESQUEMA

Sim, meus amigos de labuta, descobri essa semana que, se você quer passar em um concurso bacana, vai ter que fazer esquema. E, se você, assim como eu, não curte uns esqueminhas de vez em quando, vai ter que começar a curtir. Já diz o ditado que na vida a gente não só come do que gosta. Na vida dos concursos, não poderia ser diferente. E eu vou lhe convencer!

Antes, vou lhe contar o óbvio: caso você ainda não tenha percebido, essa coluna, ou diário, como queira, é usada por mim, mísera concurseira mortal, como você, para contar um pouco das minhas (in) experiências. Mas não só! Eu tô começando de verdade nesse negócio agora, ou seja, ainda estou descobrindo o mapa da mina. E da pior forma: reprovando e aprendendo. É claro que eu poderia ir atrás de quem entende do assunto e pegar umas dicas milagrosas. Seria mais fácil. Mas não teria graça. E, como legítima pisciana que sou, tenho que fazer as coisas da forma mais difícil. Mas o lado bom é que eu vou descobrindo as coisas e passando os papos pra vocês. E, o mapa da mina dessa semana é justamente o esquema que todo concurseiro deve fazer.

images

Não tem nada a ver com religião, moral ou bons costumes. Esqueça tudo isso e comece a fazer esquemas hoje mesmo (se é que você já não faz). Eu confesso que recebi bastante pressão para começar a fazer esquemas desde que entrei na faculdade de direito. Muitas das minhas amigas faziam (algumas antes mesmo de entrar na faculdade). Não me deixei influenciar. Até essa semana, quando um amigo concurseiro fodão decente, insistiu para que eu fizesse. O primeiro seria com ele, pra eu ir pegando as manhas. Bom, o cara já passou em trocentos concursos, então tive que confiar nele. Sem falar que ele é o maior gato, então, fazer um esqueminha só, pra ver se eu me adaptaria, não foi grande esforço. Me adaptei. E mais: viciei no negócio. Vai resolver quase todos os meus problemas!

A minha maior dificuldade nas provas é porque nunca lembro o que estudei. “Tá na ponta da língua, mas não sai”, “já vi isso em algum lugar”... e me arrebento. Mas agora que aprendi a fazer esquemas, a memória anda tinindo. Consigo resumir um edital em uns 100 esquemas... e dá pra revisar isso na véspera da prova. O problema só é que não dá pra fazer esquema se você não sabe a matéria... e aí a gente volta para o marco zero: pra passar, tem que fazer esquema, mas, pra fazer esquema, tem que estudar...

assinaturajuliete

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism