JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

18 de dez de 2014

DIÁRIO DE UMA DOUTORA - O NATAL E OS TIPOS DE ADVOGADOS

Faaaaala, meuzamiguinho e minhazamiguinha! Tudo bem com vocês? Então... gostaria, primeiramente, de dizer que este é o meu último texto para essa coluna (todos choraaaaa... Só que não). Pois é... O NED busca sempre reformular as coisas e uma nova colunista entrará no meu lugar para escrever o Diário de uma Doutora e contar novas amarguras e sofrências, dividir com vocês a dor e a delícia de ser uma advogada. Ou será um advogado que vai passar a escrever a coluna? Bem... Não sei! Só garanto a vocês que será alguém que vai gostar de escrever e dividir experiências. Pois bem, limpem as lágrimas, assoem seus narizinhos, e vamos lá para o último texto que é o que importa (a pretensão da pessoa de achar que todos estão aos prantos).

Então é Natal...e o que você fez? É chegada aquela época que a gente faz uma espécie de autoanálise de como se comportou durante o ano e o que pode ser melhorado (ou não... tem gente que não faz coisa nenhuma). E eu elenquei aqui os tipos de advogado de acordo com personagens e elementos natalinos. Vamos lá?

ADVOGADO (A) PAPAI NOEL: Ho ho ho! É aquele advogado que já tem um certo tempo de carreira, e já passou da fase de querer fazer o tipo "sou o advogado fodão". Ele é alegre, feliz, vive sorrindo pelo fórum e tem sempre algo de bom para ensinar aos advogados mais jovens. É o advogado tiozinho feliz!

ADVOGADO DUENDE: Esse trabalha, viu? Enquanto o Papai Noel sai por aí fazendo o tipp alegre e sendo legalzão com todo mundo, alguém tem que trabalhar, concorda? O advogado duende é praticamente um doente. Vive pra cima e pra baixo carregado de processos, preocupado com seus prazos a cumprir e estressado com a profissão que, todos nós sabemos, é beeeeem estressante, né?

ADVOGADO ÁRVORE DE NATAL: Ele é meramente decorativo. Sim. Esse tipo de advogado é meio preguiçoso e fica ali, apenas para efeitos de decoração. Ele vai à audiência com o cliente e não fala uma palavra. O cliente fica se sentindo sozinho, indefeso, mas aí olha pro advogado, que está todo trabalhado na elegância e caprichado na indumentária e parece esquecer que está sendo mal assessorado, de tão bem arrumado que está o nobre causídico.

Simone

ADVOGADO PANETONE: Sabe aquele advogado que todo mundo meio que gosta um pouco, pelo menos, só que sem alguma coisa? Essa "alguma coisa" seria o jeitinho chato, cricri ou alguma outra característica que você queira adicionar aqui. Muita gente tira as frutinhas do panetone ou prefere o chocotone. Então... é mais ou menos essa a ideia.

ADVOGADO SIMONE ENTÃO É NATAL: Você deve estar se perguntando que raio de tipo de advogado é esse. Calma. Vou explicar. Sabe o aquele tipo que é todo agradável, mas que todo mundo está de saco cheio dele, de tão pedante que ele é? Ele tem sempre uma lição sobre justiça a compartilhar, tem sempre uma palavra encorajadora ao colega que está cansado da profissão, ele é uma espécie de "minutos de sabedoria em forma de gente" e isso cansa um pouco, assim como a música da Simone, que já faz parte dos nossos Natais há anos. No começo, era legal, todos curtiam, hoje cansou, mesmo ela tendo uma mensagem bonita e esperançosa. Ninguém aguenta alguém assim por muito tempo.

ADVOGADO GRINCH: Ele detesta advogar. Está sempre reclamando dos juízes, dos clientes, dos escreventes, da estrutura da OAB, do cafezinho que servem na sala da OAB, da vida. Ele é um chato, mal humorado e que ninguém suporta. Mantenha distância dele ou ele tentará te colocar pra baixo e te desiludir com a profissão.

ADVOGADO AMIGO-SECRETO: Sabe aquele advogado que vive sumido? Ele é tão secreto que parece que se esconde. Você já ouviu falar dele, soube que existe, mas nunca viu. Daí quando você um dia, finalmente conhece, se decepciona porque o cara é um chato? Pois é, ele é tipo o amigo-secreto, que sempre deixa todo mundo decepcionado por ter achado o presente sem graça.

ADVOGADO TIO DO PAVÊ OU PACUMÊ: Todos nós conhecemos algum advogado que quer ser o engraçado, mas não é. Ele te encontra na sala da OAB, você só quer tomar um café porque precisa voltar a fazer suas coisas e ele fica lá, contando piada, se achando o Ary Toledo e sendo praticamente aquele seu tio chato que faz a famigerada piadinha do pavê ou pacumê em todo santo Natal. Daí você dá um sorrisinho amarelo e sai correndo na primeira oportunidade.

E aí? Se identificou com algum tipo? Enumera mais algum? Conte tudo pra mim! Então é isso, meus queridos! Gostaria de agradecer a todos pelo carinho e por prestigiarem meus textos. Muito obrigada também a todos os queridos do NED, que sempre me incentivaram e que hoje são grandes amigos. E também ao Livan e à Mariana (a primeira colunista deste espaço) pela confiança depositada em mim. Muito obrigada a todos e um Feliz Natal! Ho ho ho!

Assinatura Carol

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism