JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

12 de mai de 2015

DIÁRIO DE UM ESTUDANTE - ENCONTROS E DESPEDIDAS

“(...) Tem gente que chega pra ficar

Tem gente que vai pra nunca mais

Tem gente que vem e quer voltar

Tem gente que vai e quer ficar

Tem gente que veio só olhar

Tem gente a sorrir e a chorar

E assim, chegar e partir.”

Salve companheiros! Com um pedacinho de Milton Nascimento começo o texto de hoje. Estou há 5 semestres na faculdade e nada resumiria mais esses anos do que essa música.

No começo do curso mal cabia todo mundo na minha sala. Sério. Se você chegasse atrasado tinha que brincar de “Onde está o Wally?” pra achar uma cadeira vazia. Hoje somos em aproximadamente 25 ou 30 alunos na lista, mas em sala mesmo contamos uns 20 por dia.

Por isso digo que nossa trilha sonora é “Encontros e despedidas”.

estacao-de-trem

Tem gente que chega pra ficar. Entrou na faculdade convicto de que o Direito é o que quer pra vida. Pode vir o que vier, ele vira zumbi, mas não desiste: faça chuva ou faça sol, tenha passeata, protesto, pane no metrô ou o apocalipse zumbi, ele tá lá. Admiro esses tipos.

Tem gente que vai pra nunca mais. Não duraram muito tempo, desistiram já nas matérias introdutórias. Outros se entediaram com IED, Filosofia, Psicologia, Sociologia, e acharam que ia ser assim até o final, aí chegaram à conclusão precipitada de que não gostavam do Direito. Desistiram. LOSERS!

Tem gente que vem e quer voltar. Aaah isso era muito eu: cheia de dúvidas. “Será que vai dar certo?”, “será que eu não precipitei na escolha?”, “será que eu vou me arrepender se desistir?”. Como disse no primeiro texto, eu vim pra SP pra cursar Direito e não tenho família aqui, então qualquer coisinha eu já queria voltar pra “casa”. Superei essa fase, mas conheço muitos que ainda estão com um pé lá outro cá, querem, mas não querem, sabe?

Tem gente que vai e quer ficar. Esses tiveram que desistir por motivo de força maior, uma mudança de última hora, desemprego, doença e afins.

Tem gente que veio só olhar. Isso é o que mais tem, acho que em toda faculdade. Entraram só pra ver como era, ou por influência de algum parente. O pensamento deles era: “Se eu gostar, eu fico, se não gostar, caio fora”.

Tem gente a sorrir e a chorar. Dispensa explicação. Atualmente eu to no meio dos que choram.

São só dois lados da mesma viagem, o trem que chega é o mesmo trem da partida, a hora do encontro é também de despedida.

Aqui é estilo Jogos Vorazes, só os mais fortes chegam até o final.

Beijo, beijo, e até a semana que vem!

Assinatura Aline

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism