JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

17 de jun de 2015

DIÁRIO DE UMA DOUTORA – TESTEMUNHA: TERROR DOS ADVOGADOS

Se tem uma parte do processo que eu particularmente gosto bastante é a instrução. Mais precisamente a audiência de oitiva de testemunha.

Tenho pouca experiência no ramo de audiências, sem dúvidas, mas uma coisa eu já aprendi e é sempre certa: a testemunha pode te ajudar imensamente, como pode ferrar de verde e amarelo com a sua defesa.

Explico.

Você recebe a indicação da testemunha. Entra em contato, pergunta tudo o que a testemunha presenciou, tudo o que ela pode ajudar, faz aquele interrogatório, esclarece algum ponto importante da sua defesa e boa. Explica como chegar ao Fórum, diz que horas ela deve chegar e passa seu contato.

Você chega ao Fórum e a testemunha já está lá, lhe esperando sorridente (tá, nem sempre). Você fala pra ela que vai fazer as mesmas perguntas que fará na audiência, apenas para certificar-se de que os fatos são mesmo aqueles. Ela responde todas as perguntas exatamente como os fatos aconteceram, com detalhes importantes e chamando a atenção para os pontos que você precisa, principalmente para AQUELE caminhão que você precisa que ela diga que viu. Surpreendentemente ela sabe até a frase de para-choque que está escrita no caminhão: “É facio falar de mim dificio é fazer o que eu faso”. Você pensa: fechou! Vai estar de boa essa parada audiência aí!

Mas, é claro que alegria de advogado pobre dura pouco. Eu gostaria de fazer uma pesquisa mais aprofundada sobre esse tema, mas desconfio que nas salas de audiência deve ser implantado algum dispositivo, estilo aquele do MIB que o Will Smith usa para apagar a memória do povo que vê os alienígenas, que justamente apaga a memória das testemunhas. Sei lá, deve ser um “obliviate” (magia do Harry Potter) muito forte mano, que nem macumba tira.

testemunha

Mano, quando o Juiz pergunta se ela viu algum caminhão, especificamente aquele maldito caminhão, que você precisa que ela diga que estava lá, o que ela diz?

“NÃO LEMBRO MUITO BEM SE ERA UM CAMINHÃO, MAS TINHA MOVIMENTO NA RUA”.

#PQPMOTHERFUCKERHASHTAGCHATEADAPUTADACARA

O que aconteceu com a porra do caminhão que tinha uma frase de para-choque super bacana? Enfiou onde o caminhão amiguinho? Dá vontade de pular da janela, dançar a dança da manivela, sei lá. Como manter o controle? Quem são essas testemunhas que esquecem o que viram na hora da oitiva? O que fazem? Onde vivem?

Sinceramente não sei. A desculpa de que a culpa é do advogado que não instruiu a testemunha não dá né gente. Não sei se a pessoa tem medo porque é o Juiz que está questionando, ou porque ele fala no começo que “Você presta o compromisso de dizer a verdade, sob pena de responder pelo crime de falso testemunho” e pronto. A pessoa surta, fica com medo de dizer a verdade que há 10 minutos na sala de espera da audiência ela falou pra você. Fica com medo de dizer até o nome, vai que o Juiz descobre que o nome na Certidão de Nascimento é um e na Identidade é outro. Dificio.

Enfim, já tive testemunhas muito boas também, que quando questionadas eram firmes e diziam exatamente o que sabiam, sem titubeio, sem rodeios.

Uma testemunha pode te ajudar a ganhar uma causa. Mas quando ela quer estragar, meu amigo... Não tem pedido de “pela ordem Excelência” que te faça consertar o erro a cagada.

DaianeLuz

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism