JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

7 de ago de 2015

O DIA EM QUE UM CACHORRO CHAMOU A ATENÇÃO NO FÓRUM

Um visitante inusitado circulou nesta quarta-feira, dia 22, pelos corredores do Anexo Cidade Nova, na Praça Onze. O pequeno ‘Buddy’, da raça Yorkshire, foi alvo de uma disputa judicial envolvendo sua dona, que pediu para não ser identificada, e Márcia Cristina Monteiro. A presença do cão – bastante simpático e faceiro, por sinal – chamou a atenção de advogados, servidores e funcionários do Judiciário fluminense. Foi a primeira vez que um cachorro foi designado para participar de uma audiência. E ele não decepcionou.

Dona de mais dois cachorrinhos da mesma raça, a autora da ação cuidava de Buddy havia dois anos. Mas problemas de relacionamento entre ele e um dos cachorros forçaram-na a encaminhar o animal para cuidados, enquanto Billy, o mais ciumento, passaria por tratamento. Foi aí que Márcia se ofereceu para cuidar de Buddy. De acordo com os autos processuais, o acordo firmado entre as duas era de que a autora da ação poderia visitar o cãozinho, que estava sob os cuidados de Márcia. Mas segundo a autora, isso não acabou ocorrendo: as visitações eram cada vez mais difíceis e a família de Márcia estaria evitando contato. A ré chegou a mudar o nome de Buddy para Lorde.

cao

De acordo com os autos, Buddy é descrito como um animalzinho “chameguento”. De fato, quem circulava pelos corredores dos cartórios logo se encantava com o cãozinho. Latia pouco, farejava muito e sempre oferecia o focinho para ser acarinhado. “Nunca vi um animalzinho aqui no Anexo Cidade Nova. E vamos falar a verdade, ele é uma gracinha!”, derreteu-se uma servidora.

Antes da audiência, Buddy estava bem feliz, circulando pelos corredores e chamando a atenção de todos. Já na sala de audiências da 48ª Vara Cível da Capital, o pequeno Yorkshire abanava o rabinho para a autora da ação e Márcia. Depois de um acordo entre as partes, o juiz Mauro Nicolau Júnior determinou que Buddy ficasse sob os cuidados permanentes da autora da ação, cabendo a Márcia o direito de passar o sábado com o cãozinho.

Processo – 0257790-28.2015.8.19.0001

Fonte: JusBrasil

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism