JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

19 de out de 2015

ADVOGADO MENTIU QUE FOI ASSALTADO PARA QUE A FAMÍLIA O AJUDASSE FINANCEIRAMENTE

De vítima a indiciado em 10 dias. Esse foi o resultado para um advogado de Porto Alegre por inventar para a polícia ter sido assaltado em um táxi na Capital pelo homem que conduzia o veículo. A 2ª Delegacia de Polícia (2ª DP) concluiu que os fatos narrados por Luan Soares, 22 anos, eram mentira. Na quarta-feira, ele confessou.

O caso teve início no dia 4, quando o jovem registrou a ocorrência na 2ª DP. Depois, publicou relato em seu perfil no Facebook e concedeu entrevistas a veículos de comunicação narrando a história.

taxi

Contou ter pego um táxi após sair de um pub na Zona Sul. No caminho, teria sido rendido pelo motorista, que estava armado, e levado até um banco no bairro Menino Deus. Ali, teria sido obrigado a sacar dinheiro para entregar ao ladrão, que só o teria libertado cerca de uma hora depois.

Segundo o delegado Cesar Carrion, ao longo da investigação, surgiram contradições. Soares disse ter entrado no táxi por volta de 22h30min, mas o registro da ocorrência mostra que ele havia estado na DP entre 20h31min e 20h56min para comunicar o fato, e que informou ter entrado no táxi às 18h45min.

— Nos finais de semana ele fica com a filha de um ano e meio. Chegamos a um vídeo que mostra o carro que ele usa entrando no condomínio da ex-mulher dele às 19h45min de domingo, só uma hora depois do que ele dizia como o horário do assalto — diz o delegado.

Conforme Carrion, na quarta, diante das provas, Soares confessou ter inventado tudo porque enfrenta problemas financeiros e pretendia que familiares se compadecessem e emprestassem dinheiro.

— Ele vai ser indiciado por denunciação caluniosa. O caso mexeu com toda a máquina da DP. Colhemos provas e depoimentos. Isso é tempo e custo bancado por dinheiro público — disse Carrion.

Fonte: Zero Hora

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism