JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

14 de out de 2015

EQUIPE DE TV É PRESA COM COCAÍNA FALSA QUE USAVA PARA GRAVAR MATÉRIA

Uma equipe de TV foi detida pela polícia com cocaína falsa durante a produção de uma matéria sobre as falhas no combate ao tráfico na fronteira entre Mato Grosso e a Bolívia.

Uma equipe de TV foi detida pela polícia com cocaína falsa durante a produção de uma matéria sobre as falhas no combate ao tráfico na fronteira entre Mato Grosso e a Bolívia.

Os jornalistas da TV Centro América, afiliada da Rede Globo em Cuiabá (MT), carregavam cerca de 240 quilos de cocaína falsa.

Cerca de 200 pacotes com a falsa cocaína - que na verdade era pó de gesso - foram embalados pela própria equipe de reportagem.

“Passamos um dia inteiro embalando os pacotes”, disse Jonathan Cosme, coordenador de rede da Centro América, em entrevista ao BuzzFeed Brasil. “A ideia era ver como estava o policiamento durante o feriadão”.

A polícia notou que a cocaína era falsa no momento da apreensão, e mesmo assim os jornalistas foram parar na delegacia.

A polícia notou que a cocaína era falsa no momento da apreensão, e mesmo assim os jornalistas foram parar na delegacia.

Policiais do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), pararam o carro da equipe na BR-070, perto do município de Cáceres, que fica próximo à fronteira com a Bolívia.

Os jornalistas mostraram o recibo do gesso que carregavam, mas tiveram de ir à delegacia para que a polícia tivesse certeza de que a carga realmente não era cocaína. Os carros ainda ficaram detidos para que a polícia fizesse os testes em cada um dos pacotes.

Porém, a polícia sabia da produção desta reportagem, segundo informou a assessoria do Ministério Público Federal em Mato Grosso.

Porém, a polícia sabia da produção desta reportagem, segundo informou a assessoria do Ministério Público Federal em Mato Grosso ao BuzzFeed Brasil.

A produção da TV resolveu enviar uma notificação ao MPF/MT alertando sobre a reportagem para garantir a integridade física da equipe. Segundo a assessoria do MPF/MT, os procuradores decidiram alertar a Polícia Federal sobre a reportagem porque o órgão “não endossa este tipo de teste” e a TV também foi avisada que a polícia estava sabendo da reportagem.

Ainda assim, Jonathan disse que a equipe “fez a travessia para a Bolívia umas duas vezes, indo e voltando”. “Passaram por uns quatro postos policiais e só foram pegos na segunda vez”.

Ainda assim, Jonathan disse que a equipe "fez a travessia para a Bolívia umas duas vezes, indo e voltando". "Passaram por uns quatro postos policiais e só foram pegos na segunda vez".

Os jornalistas saíram em dois carros de Cuiabá em direção à cidade de Cáceres, e passaram pela fronteira da Bolívia com tranquilidade.

Fonte: Buzzfeed

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism