JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

16 de nov de 2015

HATERS GONE HATE! JUÍZA USA TRECHO DE MÚSICA DE TAYLOR SWIFT EM SENTENÇA

Um processo contra Taylor Swift foi encerrado de maneira inusitada nesta semana. A juíza Gail Standish, da Califórnia, parafraseou letras de músicas da cantora para dizer a Jessie Braham que ele não tinha provas suficientes para acusar Swift de plágio.

O músico afirma que a norte-americana copiou frases da sua canção Haters Gonna Hate para compor o hit Shake it Off. O trecho que Jessie clama ter sido copiado é: “Haters gone hate, playas gone play. Watch out for them fakers, they’ll fake you everyday“. A música de Taylor diz: “Cause the players gonna play, play, play, play, play. And the haters gonna hate, hate, hate, hate, hate / And the fakers gonna fake, fake, fake, fake, fake“.

ts

Julgando o processo favoravelmente a Swift, a juíza ousou no seu veredicto ao usar letras das faixas We Are Never Getting Back Together e Blank Space. Veja, em inglês, o que ela disse:

At present, the Court is not saying that Braham can never, ever, ever get his case back in court. But, for now, we have got problems, and the Court is not sure Braham can solve them. As currently drafted, the Complaint has a blank space — one that requires Braham to do more than write his name. And, upon consideration of the Court’s explanation … Braham may discover that mere pleading BandAids will not fix the bullet holes in his case. At least for the moment, Defendants have shaken off this lawsuit.

Agora, a Corte não está dizendo que Braham não pode nunca, nunca, nunca trazer seu caso de volta à corte. Mas, por ora, nós temos problemas, e a Corte não tem certeza se Braham pode resolvê-los. Na sua atual formulação, a Reclamação tem um espaço em branco – um que exige que Braham faça mais do que escrever seu nome. E, levando em consideração as explicações da corte… Braham pode descobrir que apenas usar BandAids não vai consertar os buracos de balas em seu caso. Pelo menos por ora, os réus ganharam esse processo“.

Jessie Braham abriu o processo na corte federal contra Taylor e a Sony, sua gravadora, sem um advogado. Ele também pediu que fosse dispensado de diversas taxas alegando que a última vez que teve um emprego foi em 2006. Na ação judicial, pedia 42 milhões de dólares em indenização e créditos como autor.  A juíza Standish, em outras palavras, afirmou que o músico não forneceu provas factuais suficientes para que seu caso saísse do âmbito especulativo.

Fonte: Dammit

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism