JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

9 de nov de 2015

JOELMA E CHIMBINHA ASSINAM DIVÓRCIO EM VARA DE FAMÍLIA NO RECIFE

Os artistas Joelma e Chimbinha assinaram a papelada do divórcio, na manhã desta segunda-feira (9), na 10ª Vara da Família, que fica no Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, em Joana Bezerra, região central do Recife. A escolha da cidade foi feita para facilitar questões administrativas, já que a sede da Banda Calypso fica no Recife. O processo corre em segredo de justiça.

Pouco antes das 10h, os dois artistas saíram do Fórum. Joelma não quis conversar com a imprensa. Ela saiu da sala sorrindo e fez apenas um gesto para o alto com as duas mãos, como se estivesse agradecendo a Deus.
Falando baixo, usando óculos escuros e boné, Chimbinha desejou sucesso à ex-companheira e explicou que a papelada foi assinada, mas falta tratar da partilha dos bens. "É vida que segue. Eu desejo muito sucesso a ela", disse o guitarrista. "Nossa carreira começou aqui e está recomeçando também. Não é o divórcio que vai me fazer parar. Agora vou recomeçar e espero o apoio de todos os fãs", afirmou.

Chimbinha e Joelma foram casados por dezoito anos. Trabalhavam juntos à frente da banda Calypso, que fez fama no Brasil inteiro com o ritmo dançante. Agora, os dois vão seguir com trabalhos independentes. O casal tem apenas uma filha, Yasmim, de 11 anos. A guarda da menina ainda vai ser definida segundo o músico. Além dela, Joelma tem mais dois filhos de outro relacionamento. O uso da marca 'Banda Calypso' também vai ser definido na Justiça, uma vez que ela está registrada como JC Shows, em que Joelma é sócia majoritária com 60% das ações. A JC Locações, responsável pelos contratos de shows e funcionários, tem ações divididas igualmente entre os dois. O processo inclui ainda imóveis em Pernambuco e no Pará.

Chimbinha chegou ao local por volta das 8h30 e Joelma, às 8h50. Policiais isolaram a frente da 10ª Vara. Chimbinha chegou acompanhado de um advogado e de um produtor musical. Já Joelma entrou pela garagem dos magistrados e apareceu na entrada da 10ª Vara sorrindo, cercada de seguranças, vestida de branco, maquiada e aparentemente confiante.
Na frente da 10ª Vara, o movimento era intenso. Fãs, curiosos e jornalistas foram ao local acompanhar os artistas. Policiais militares garantem o isolamento da área. Dois seguranças de Joelma ficaram na porta enquanto os artistas entraram na sala com os advogados. Um grupo diz que pretende promover um "chá de solteira" para a cantora. [Veja no vídeo acima] A cabeleireira Willayne Steffayne levou até espumante para comemorar a solteirice de Joelma. "Todo mundo está vendo a felicidade dela com essa separação. A gente tem que comemorar mesmo", disse.

Joelma chega a tribunal no Recife para assinar divórcio com Chimbinha (Foto: Katherine Coutinho/ G1)

O professor de dança Carlos Rafael quis mostrar a Joelma que ela tem o apoio incondicional dos fãs. "A humildade dela é excepcional. O meu amor de fã é todo dela", disse.

"Se eu pudesse falar algo para Joelma, diria que 2016 é dela. Os fãs são dela,o ritmo é dela. Tudo é dela", diz a estudante Mariana Rezende, que já assistiu a mais de 60 shows do Calypso e foi ao fórum para dar apoio à cantora. "Eu estou triste pelos dois. Eles eram referência de casal, de família. Com esse rebuliço todo, a gente que é fã fica abalado", conta a empregada doméstica Roberta Nascimento, também fã da banda.

A auxiliar administrativa Tainara Santana tatuou há dois anos o nome de Joelma no braço esquerdo. Há um ano, mudou-se de Salvador para o Recife para ficar mais perto de Joelma. Ela também tem uma tatuagem na batata da perna, a palavra Calypso.  "Eu tenho uma história com a banda. Respeito o Chimbinha, ele é muito profissional. Vou colocar outra tatuagem dizendo 'Joelma Calypso, amor eterno'. Porque meu amor por ela nunca vai acabar", afirma.

professor de dança Carlos Rafael quis mostrar a Joelma que ela tem o apoio incondicional dos fãs (Foto: Katherine Coutinho/G1)

Na semana passada, Joelma gravou, também no Recife, o primeiro clipe da carreira solo, que deve ser lançado em janeiro de 2016. Os bastidores da produção foram mostrados em fotos divulgadas pela artista nas redes sociais. A assessoria da cantora informou que a música em espanhol, chamada 'Pa’Lante', faz parte do CD solo de Joelma.

Em outubro, a cantora esteve em Olinda para participar da gravação do DVD da banda pernambucana Musa e reforçou que vai usar na carreira solo o nome Joelma Calypso. A faixa gravada com a banda se chama 'Amor de Fã' e foi a primeira que ela divulgou após a polêmica separação de Chimbinha, marcando o começo da caminhada solo da artista, que cumpre agenda de shows com o Calypso até o fim deste ano.
Chimbinha e Thábata
Também no Recife, Chimbinha está gravando o primeiro álbum da banda Calypso com a cantora Thábata, anunciada no dia 31 de outubro. O repertório ainda é mantido em segredo. Em conversa com G1, Chimbinha afirmou que essa é uma nova fase na sua vida, uma que não imaginava que iria viver. O primeiro show do Calypso com Thábata está programado para janeiro de 2016, segundo o músico.

Problemas no Calypso
A crise na banda se tornou pública quandoJoelma registrou um boletim de ocorrência na delegacia do bairro Jaderlândia, em Belém, alegando que se sentia ameaçada pelo ex-marido. A medida judicial foi cancelada por uma liminar da Justiça, que permitiu posteriormente que Chimbinha tocasse com a ex-mulher.

A informação de que Chimbinha não iria aos próximos shows do Calypso foi divulgada no dia 7 de outubro pela assessoria do guitarrista. “Não se preocupem: a gente se reencontra em breve. Ainda falta muito tempo para que alguém faça a minha guitarra calar. Amo cada um desses fãs que respeitam a Calypso e sua história”, diz um trecho.

Outro que não se apresenta mais com a banda é o baterista Juquinha. Ele foi substituído por Anderson Souza. De acordo com a assessoria de Chimbinha, o percussionista foi atingido no olho por um objeto, que teria sido arremessado por alguém da plateia durante show do Calypso em Teresina, e que por isso quis se desligar da banda, onde tocava havia 11 anos. A agressão não foi registrada na polícia.

Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism