JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

30 de mar de 2016

Marissol Frida - A Estudante de Direito - #Partiu #Protesto

Nos capítulos anteriores: Marissol Frida é uma estudante de Direito, patricinha, rica, que tem recebido mensagens ameaçadoras de um número desconhecido. Ao investigar o suposto (a) autor (a) descobre que o número de celular foi cadastrado com o CPF de um defunto. Mas agora, o rumo das investigações tem foco em seis suspeitos: Brenda, Anelise, Luiz, Wilson, Blaiti, e Pedro Henrique. Diante do Concurso Miss Direito 2016, Marissol Frida deixa um pouco de lado o tormento de sua vida pessoal e...
Não. Não. E não. Eu definitivamente não devia ter vindo com o meu sapato Louboutin de salto 19 cm para o protesto. Acertei perfeitamente na sombra verde com amarelo da MAC, no batom azul da Eudora e na purpurina dourada, com a bandeira do Brasil nas costas e meu vestido com as cores da bandeira nacional. Ah, convenhamos, estou acostumada a dirigir uma Mercedes Bens S-Class Coupé e não a ficar uma hora caminhando. Mas tudo bem, é por uma boa causa, então vamos lá!
Combinamos com a turma e alguns professores (inclusive a minha diva que, assim como eu, estava de salto e purpurinada) de nos encontramos frente à Faculdade e nos dirigirmos todos juntos ao local de inicio do protesto. Francamente, essas garotas da minha turma não têm estilo, totalmente unfashion. Nos pés, tinham de croc a conga. Faixas na cabeça escrito com cola glitter (que pelo visto não deixaram secar) e corações verde e amarelo nas bochechas pintados com tinta guache. Me poupe!
Mas elogiei, como uma boa política que pensa nos futuros votos e prosseguimos nossa caminhada. Até chegar no local do inicio do protesto fomos conversando a respeito do direito de protesto com nossos professores. Aprendemos que o direito de protesto tem amparo constitucional previsto no art 5°, incisos IV, XVI, e XVII, que se referem, consecutivamente, ao direito à liberdade de expressão, ao direito à liberdade de reunião, e ao direito à liberdade de associação. E ao chegar, milhares de pessoas reunidas na luta por um propósito, lindo de ver.
Após o protesto, voltamos para a Faculdade, pois ainda teríamos as duas últimas aulas. O clima era de total patriotismo. Assunto vai, assunto vem, e meu telefone toca:
É verdade que você vai participar do Miss Direito 2016? Você só pode estar brincando. Acha mesmo que tem alguma chance?
Eu já havia esquecido desse número incoveniente me mandando mensagens, até porque, ele havia dado um tempo. Pensei em responder, e desisti. Dei-me conta de que duas pessoas sabiam que eu ia participar, e nenhuma delas estavam na minha lista de suspeitos: Barbie e o Paulinho.
Peguei meu celular e mandei mensagem para os dois:
Vou participar sim, achei que tinha dito que me apoiaria.
Paulinho respondeu logo em seguida:
Marissol? Acho que mandou mensagem pra pessoa errada, querida!
Barbie não me respondeu. Decidi que falaria com ela no dia seguinte. Não podia acreditar que ela seria capaz de ser a autora dessa brincadeira sem graça.

(continua no próximo post)


Espalhe

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism